1004

17 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Apelo à participação e confiança numa grande vitória do PS
“Só contam os votos no domingo. É preciso sair de casa e votar”
AUTOR

João Quintas

DATA

24.05.2019

FOTOGRAFIA

dr

“Só contam os votos no domingo. É preciso sair de casa e votar”

O cabeça de lista do PS ao Parlamento Europeu, Pedro Marques, defendeu ontem, num grande comício em Matosinhos, que o PS conseguiu mudar o país “para muito melhor”, depois de a direita que governou Portugal ter arrancado “a esperança e os sonhos” aos portugueses.

 

Perante mais de 1.000 pessoas, num jantar no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, Pedro Marques acusou a direita, “de Passos Coelho, de Paulo Rangel, de Nuno Melo”, de ter arrancado aos portugueses “a esperança e os sonhos”, de que foi exemplo a saída de muitos, à falta de melhor opção, para a emigração.

 

Conseguimos mudar para melhor o presente e o futuro de Portugal

O cabeça de lista do PS acentuou que esta é também uma escolha que está em jogo nas europeias de domingo, entre os rostos que fazem regressar a um passado recente de má memória no país e o caminho que o PS mostrou ser possível seguir em Portugal e que quer liderar também na Europa.

“Conseguimos mudar para muito melhor o presente e o futuro de Portugal”, frisou o candidato socialista, para quem a “vida dura de todos os dias” dos portugueses “passou a ter um pouco mais de conforto” e de esperança no futuro com os últimos três anos e meio de governação socialista.

Ao lado de António Costa, Pedro Marques realçou ainda que a Europa por que o PS luta “não é romântica nem utópica”, ao contrário do que a direita apregoa, mas uma Europa que faça regressar os mesmos valores progressistas e de coesão social, ao encontro do exemplo do que foi possível realizar pelo Governo do PS em Portugal.

 

Grande arruada na baixa do Porto

Antes do comício em Matosinhos, Pedro Marques participou na tradicional arruada do Partido Socialista na baixa do Porto, onde manifestou a sua confiança numa vitória clara do PS no domingo.

Tenho “uma confiança enorme que o PS poderá ganhar – e ganhar bem”, disse Pedro Marques, enquanto percorria a rua de Santa Catarina. O candidato alertou, no entanto, para os perigos da abstenção e fez um apelo ao voto.

“Só contam os votos no domingo e, por isso, é preciso sair de casa e votar. Sei que vai estar calor no domingo, mas é muito importante que se encontre aquela meia hora para se exercer o direito de voto. Esta confiança que encontramos nas ruas do Porto tem de se traduzir no resultado de domingo”, referiu Pedro Marques.

A comitiva socialista que percorreu as ruas do Porto contou com largas centenas de apoiantes, entre os quais os presidentes de câmaras socialistas da Área Metropolitana do Porto e o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

“Nós só queremos [Manuel] Pizarro em Bruxelas, Pizarro em Bruxelas” foi uma das “palavras de ordem” da Juventude Socialista, justificada, desde logo, pelo facto de a eleição do dirigente socialista Manuel Pizarro, que ocupa o nono lugar da lista, representar uma vitória eleitoral muito expressiva do PS.

Recorde-se que, nas últimas eleições europeias, realizadas em 2014, o PS obteve 31,46% dos votos e elegeu oito deputados.

“Estamos na luta para que o Manel [Manuel Pizarro] seja um de nós no Parlamento Europeu. Vamos lutar por uma boa vitória e para levar gente do Porto para o Parlamento Europeu”, afirmou com determinação e confiança Pedro Marques.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019