1008

25 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

AICEP
Reforço do investimento na fábrica Renault cria emprego e fortalece crescimento
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

20.07.2018

FOTOGRAFIA

dr

Reforço do investimento na fábrica Renault cria emprego e fortalece crescimento

O primeiro-ministro foi ontem, ao final da tarde, à fábrica da Renault, em Cacia, no distrito de Aveiro, presidir à cerimónia de assinatura do contrato de investimento entre a AICEP e a multinacional francesa.

 

O primeiro-ministro, António Costa esteve ontem na fábrica da Renault em Cacia onde presidiu à cerimónia que oficializou os contratos de incentivos financeiros concedidos pelo Governo que vão permitir que a multinacional francesa faça um reforço de investimento naquela unidade do distrito de Aveiro, de cerca de 150 milhões de euros, criando mais emprego e permitindo manter a trajetória de crescimento económico da empresa.

Para António Costa, trata-se de um investimento “da maior importância”, que vai contribuir, como referiu, para o “desenvolvimento desta unidade fabril e para a sua viabilidade ao longo dos próximos anos”, garantindo que para o Governo que lidera este é um projeto que, “pelo seu impacto macroeconómico”, reúne as “condições necessárias à concessão de incentivos financeiros previstos para os grandes projetos de investimento”, reafirmando o que há muito vem defendendo de que para que a economia portuguesa continue a apresentar bons resultados, designadamente ao nível do emprego, é fundamental que “o investimento nas empresas continue a existir”.

Governo e Renault concretizaram assim o compromisso que tinham assumido no passado dia 9 de maio e que foi oficializado num despacho publicado em Diário da República, em que esta unidade fabril de Cacia se compromete a realizar um projeto de investimento ao abrigo do Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial e Empreendedorismo previsto no regulamento do Domínio da Competitividade e Internacionalização, visando o fabrico de uma nova caixa de velocidade, destinada a veículos ecoeficientes, bem como de um conjunto de novos componentes para caixas de velocidade que integram soluções para a redução das emissões de dióxido de carbono, e, ainda, a contratação de pelo menos 150 novos postos de trabalho qualificados.

Para além destes projetos e da criação de novos postos de trabalho, diretos e indiretos, a multinacional francesa e o Governo estabeleceram ainda na altura, tal como ficou instituído no despacho de 9 de maio, assinado pelo ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e pelo secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, entre outras prioridades, a possibilidade de se poderem vir a criar cerca de mais 1200 novos postos de trabalho indiretos, prevendo a empresa atingir com estes incentivos, em 2026, um volume de vendas na ordem dos 3,428 mil milhões de euros, incluindo a prestação de serviços, sendo que o valor acrescentado bruto estimado será de 591,6 milhões de euros, números que compreendem já os valores acumulados desde janeiro de 2015.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

20.07.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019