1006

19 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Roteiro da Inovação
Eficiência do Estado passa pelo reforço do conhecimento na Administração Pública

Eficiência do Estado passa pelo reforço do conhecimento na Administração Pública

No âmbito do “Roteiro Inovação 2018”, o primeiro-ministro foi hoje a Almada anunciar a criação de um segundo centro de competências na área dos serviços informáticos a instalar no distrito de Setúbal, um setor, como assinalou António Costa, em que a administração pública se debate com “particulares dificuldades”.

 

O primeiro-ministro defendeu hoje, numa sessão em Almada, no âmbito do “Roteiro Inovação 2018”, dedicada à inteligência artificial, iniciativa que percorreu durante o dia de hoje os concelhos de Almada, Palmela e Setúbal, a necessidade de se “ir mais além” na criação de novos centros de competências, tendo em vista “reforçar a capacidade de agir e de pensar da Administração Pública”.

A este propósito, o primeiro-ministro declarou nesta sessão, que correu na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, no Monte da Caparica, no concelho de Almada, que “amanhã mesmo” o Conselho de Ministros vai avançar com a criação de um novo centro de competências de “grande importância estratégica” ligado aos “serviços informáticos”, setor, como aludiu, em que a Administração Pública “tem particulares dificuldades”, não porque o sistema universitário e politécnico não esteja a produzir quadros de “excelente qualidade”, como garantiu, mas antes, “porque a Administração Pública tem revelado manifesta dificuldade em ser capaz de competir com as ofertas que existem no setor privado ao nível da contratação”. 

Neste sentido, o formato que o Estado tem para responder a esta dificuldade, ao contrário da habitual solução de “pulverizar e atomizar as clássicas capelinhas” da Administração Pública, é avançar, segundo António Costa, no sentido de concentrar em centros de competência todos os recursos disponíveis para aí “nos podermos bater com o setor privado no recrutamento dos melhores”.

 

Estado mais eficiente

Segundo o primeiro-ministro, para que o Estado seja “cada vez mais eficiente”, é essencial que “não deixe de investir em si próprio”, designadamente, como lembrou a reitores e diretores de faculdades presentes nesta sessão, no “ensino superior”, para que haja um “combate sério e eficaz à precariedade”, considerando que só numa administração pública que garanta segurança laboral “é possível existir motivação”.

O primeiro-ministro lembrou, a este propósito, que o Governo que lidera, ao ter devolvido as “condições remuneratórias” e “desbloqueado a progressão das carreiras”, deu a sua quota parte para devolver aos trabalhadores da Administração Pública a motivação laboral e profissional de que necessitam, defendendo que se Portugal quer continuar a crescer economicamente, como cresceu em 2017, que foi o ano de “maior crescimento económico deste século”, tem de “aumentar o seu perfil demográfico e a sua produtividade”, sendo neste particular crucial, como aludiu, “apostar na inovação”.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019