1005

18 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Mais qualidade e maior equidade
Novo ano letivo arranca com mais investimento na escola pública
AUTOR

Partido Socialista

DATA

06.09.2017

FOTOGRAFIA

DR

Novo ano letivo arranca com mais investimento na escola pública

O primeiro-ministro, António Costa, destacou hoje o investimento na educação, defendendo que esta deve ser uma política essencial a prosseguir “para vencer o maior défice que o país tem acumulado há séculos”, a batalha pelo conhecimento.

 

“É essencial podermos ter um país que não se envergonhe, nem que esteja desmuniciado da capacidade de ser tão bom como qualquer país da União Europeia. Aquilo que faz a grande diferença histórica entre nós e os outros não tem a ver com a nossa posição geográfica, nem tem a ver com nenhuma característica inata de qualquer um de nós, tem a ver com o seguinte: há séculos que acumulamos um défice no acesso ao conhecimento”, apontou.

António Costa, que falava na Escola Básica e Secundária de Padrão da Légua, em Matosinhos, assinalando o arranque do novo ano letivo, frisou, assim, que “o investimento na educação é absolutamente essencial”, integrando o investimento em novos equipamentos, a valorização dos seus profissionais, a autonomia das escolas e o envolvimento da comunidade educativa. 

Esta “batalha”, referiu, só se ganha com “aqueles que fazem um esforço extraordinário para formar crianças e jovens do futuro”, agradecendo, na ocasião, a todos os docentes e profissionais de educação a motivação com que partem para este novo ano letivo.

 

Sucesso educativo com melhor escola pública

O primeiro-ministro elencou depois quatro medidas fundamentais da governação socialista para o sector, começando por destacar a aposta no pré-escolar, uma medida estrutural para a promoção do sucesso educativo, reafirmando o objetivo de atingir até final da legislatura “100% de oferta educativa” para as crianças de três anos.

A redução do número de alunos por turma foi outra das medidas referidas por António Costa, que sublinhou a intenção do Executivo de a poder vir a estender, “passo a passo, com peso e medida”, a todo o país.

A terceira medida destacada por António Costa prende-se com a “flexibilização e reforço da autonomia das escolas”, destacando o primeiro-ministro a importância de “confiar” nos docentes e nos profissionais de educação, que são quem melhor conhece os alunos e a realidade do contexto em que inserem.

“É possível adaptar cada escola à realidade para ter um melhor resultado, que não tem a ver com estatísticas, mas com ferramentas adquiridas para a vida”, sustentou.

Por fim, o líder do Executivo destacou a “valorização e expansão do ensino profissional”, considerando que é preciso oferecer oportunidades a todos os alunos que têm “vocações e interesses distintos”.

O novo ano letivo, sublinhou António Costa, “arranca com novos desafios e melhores condições”, reforçando-se o investimento na escola pública. “Com mais qualidade e maior equidade”, sintetizou.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019