1026

19 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Aposta na revolução digital
Programa Interface vai potenciar partilha de conhecimento entre universidades e empresas
AUTOR

Partido Socialista

DATA

31.01.2017

FOTOGRAFIA

DR

Programa Interface vai potenciar partilha de conhecimento entre universidades e empresas

O Governo irá apresentar em breve o programa Interface, que permitirá dar escala à ligação entre as universidades e empresas, a “chave” para o sucesso da aposta na revolução digital, anunciou ontem o primeiro-ministro, durante a apresentação da estratégia para a Indústria 4.0 – Economia Digital, em Leiria.

 

António Costa revelou que o programa Interface resulta de uma parceria entre os ministérios da Economia e da Ciência e Ensino Superior e pretende “dar escala àquilo que é óbvio fazer”, ou seja, “pôr em contacto empresas e universidades e politécnicos, conhecimento e necessidades”, promovendo o “desenvolvimento através de oportunidades de investigação e desenvolvendo produtos a partir de investigações já concluídas".

De acordo com o chefe do Governo, trata-se de fazer a junção entre o saber produzido por universidades e politécnicos e as necessidades das empresas, mas também que estas possam suscitar “novas questões” às instituições de ensino superior, que resultem em novos produtos e novos serviços, nascidos a partir do conhecimento ali produzido.

É na promoção da ligação entre as instituições de ensino superior e o mundo empresarial, destacou o primeiro-ministro, que está a “chave” para que o país possa abraçar com sucesso a “primeira revolução industrial em que Portugal não parte em desvantagem”, sabendo aproveitar as condições de que já dispõe em infraestruturas tecnológicas de comunicação, quadros altamente qualificados, universidades e politécnicos dinâmicos e um tecido empresarial cada vez mais apto a acolher o conhecimento.

A estratégia para a Indústria 4.0 – Economia Digital, que resulta de um trabalho conjunto envolvendo mais de 200 entidades e empresas, assenta no conhecimento, inovação e capacidade tecnológica, consistindo num conjunto de 60 medidas de iniciativa pública e privada que deverão ter impacto sobre mais de 50 mil empresas a operar em Portugal, requalificar e formar mais de 20 mil trabalhadores em competências digitais e injetar até 4,5 mil milhões de euros de investimento na economia nacional durante os próximos 4 anos.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019