1028

23 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Regionais dos Açores
Vasco Cordeiro apresenta compromisso de confiança e visão de futuro
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

28.06.2016

FOTOGRAFIA

DR

Vasco Cordeiro apresenta compromisso de confiança e visão de futuro

Nas comemorações dos 40 anos sobre as primeiras eleições legislativas regionais, o líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional garantiu que vai voltar a candidatar-se a presidente do Executivo açoriano “para fazer o que falta ser feito”.

 

Perante uma plateia que encheu por completo o Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, Vasco Cordeiro, depois de apelar aos jovens para serem “parte do combate” por uma região cada vez mais desenvolvida, afirmou que a sua recandidatura à chefia do Governo açoriano se justifica, “não só pelo muito que foi feito”, mas sobretudo “pelo que ainda falta fazer”.

Nesta sessão de apresentação e entrega do contributo da sociedade civil para o processo participativo do programa “A Força da Autonomia somos todos nós”, que reuniu as ideias debatidas nas várias conferências que tiveram lugar em todas as nove ilhas do arquipélago e de opiniões recebidas online, documento no qual são elencados mais de 400 objetivos, estratégias e medidas, Vasco Cordeiro fez questão de recordar que se candidata não apenas “porque nestes quatro anos” se reduziu efetivamente a taxa de desemprego na região “em mais de 30%” ou por terem sido criados cerca de “seis mil novos empregos”, mas por ter a ambição, sublinhou, de ajudar os açorianos que ainda estão no desemprego, os jovens que ambicionam o seu primeiro emprego ou os “trabalhadores que legitimamente querem ter mais segurança e ver o seu rendimento aumentar”.

 

Quatro anos desafiantes

Recordando que os açorianos foram vítimas de uma crise internacional e de um “Governo da República do PSD” que apostou em “políticas cegas e de chumbo” que muito penalizaram os portugueses, Vasco Cordeiro não deixou contudo de frisar que, mesmo perante estas adversidades, o Governo dos Açores “procurou acudir e defender os açorianos, até ao limite das suas competências e dos seus recursos”.

Para o presidente do Governo Regional dos Açores, os últimos quatro anos “foram desafiantes” mas também mobilizadores. Quatro anos, que foram “intensos e exigentes” mas “gratificantes” e que “nos exigem a todos, mais planos e realizações”.

Para Vasco Cordeiro, agora que a região se prepara para um novo ciclo, com a realização das próximas eleições regionais, é necessário, defendeu, que se fale dos “êxitos alcançados pelo Governo”, lembrando a propósito ter-se conseguido, ao nível do ensino, aumentar a taxa de conclusão do ensino básico em mais de 16% ou a redução em 15% da taxa de abandono escolar precoce, garantindo ter a ambição de fazer “mais e melhor pela educação e pela qualificação dos açorianos”.

Também na área da saúde o presidente do Governo Regional mostrou satisfação pelo trabalho desenvolvido pelo seu Governo nos últimos quatro anos, lembrando a propósito o aumento em cerca de 20% do número de cirurgias e de consultas disponibilizadas pelo Serviço Regional de Saúde, mas também, como acrescentou, no trabalho que desenvolveu em prol da solidariedade social, na agricultura, pescas e nas finanças públicas, não deixando Vasco Cordeiro de apontar as “dificuldades desta legislatura” que colocaram à prova a “capacidade de a autonomia servir como instrumento para melhorar a vida da população”, assim como a “sua capacidade de resistência e tenacidade”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

28.06.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019