1107

12 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

António Costa assinala acerto das previsões do Governo
Economia continua a crescer em convergência com a Europa
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

15.11.2019

FOTOGRAFIA

dr

Economia continua a crescer em convergência com a Europa

Todas as análises recentes que apontam para o crescimento da economia portuguesa, “correspondem às previsões que o Governo já tinha feito”, afirmou António Costa, que garantiu que Portugal continua a “convergir” com a União Europeia e com a zona euro, quer porque as exportações têm estado a aumentar, quer também “porque as empresas continuam a ganhar quotas de mercado”.

 

Em Estocolmo, onde participou na conferência da Aliança Progressista, o Secretário-geral do PS e líder do Governo falou sobre a evolução da economia portuguesa, tendo destacado as estimativas divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que apontam para o crescimento do PIB em 0,3% no terceiro trimestre face aos três meses anteriores, mantendo o ritmo e a dinâmica de crescimento da economia em 1,9% em comparação com o mesmo período de 2018, garantindo que estes são dados e números que correspondem às previsões que o Executivo já tinha.

Falando aos jornalistas, num dos intervalos da conferência na capital sueca, António Costa foi taxativo ao afirmar que estes dados tornam claro que o país vai, em 2019, “cumprir o objetivo previsto” de continuar a convergir com a União Europeia e com a zona euro, acentuando a este propósito que “quer em cadeia, quer em comparação” com os períodos homólogos, o país “cresceu acima da média europeia”, o que, para o líder socialista, “é um facto relevante”, mesmo alertando que “há ciclos” que uma economia aberta tem de saber ler e de analisar e garantindo que o objetivo de Portugal “é continuar a convergir”.

Quanto às dúvidas levantadas por alguns setores, sobretudo da direita, sobre a qualidade do perfil do crescimento da economia nacional, António Costa referiu que, apesar de as exportações não estarem “numa trajetória” de crescimento como já estiveram, “continuam a crescer”. Referindo que, perante uma clara desaceleração que se verifica na economia europeia, “é natural que as nossas exportações possam não crescer ao mesmo ritmo”, o líder socialista manifestou, contudo, total confiança na “capacidade de adaptação do tecido exportador nacional” para encontrar outros mercados, insistindo que Portugal “está a crescer” desde 2017 acima da média europeia, o que não acontecia “desde a adesão do país ao euro”.

Uma ambição que, na perspetiva de António Costa, tem de continuar “pelo menos uma década”, tendo em vista uma “aproximação sustentável face aos Estados-membros mais desenvolvidos”.

O Secretário-geral do PS participou, esta sexta-feira, na Convenção da Aliança Progressista, em Estocolmo, encontro onde também estiveram presentes, para além do chefe do Governo sueco, o vice-chanceler alemão, o social-democrata Olaf Scholz, o primeiro-ministro finlandês, Antti Rinne, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, o presidente do Partido Socialista Europeu, Sergei Stanishev, e a líder do Grupo dos Socialistas Democratas (S&D) do Parlamento Europeu, Iratxe Garcia.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019