1065

14 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

António Costa fez périplo por Lisboa, Sintra, Odivelas e Amadora
Aumento da oferta de transportes públicos está em curso

Aumento da oferta de transportes públicos está em curso

O Governo tem em curso um plano para o “aumento da oferta de transportes públicos”, garantiu esta manhã António Costa, durante um périplo que efetuou por alguns concelhos da área metropolitana de Lisboa.

 

Acompanhado pelos presidentes das câmaras municipais de Sintra, Basílio Horta, da Amadora, Carla Tavares, de Odivelas, Hugo Martins, e de Lisboa, Fernando Medina, o Secretário-geral do PS viajou esta manhã de comboio entre a freguesia de Rio de Mouro, no concelho de Sintra, e a Reboleira, no concelho da Amadora, tendo depois utilizado a linha azul do metro num percurso até à estação da Pontinha, oportunidade que António Costa aproveitou para sublinhar o salto que ainda falta dar na melhoria da oferta dos transportes públicos, garantindo que está em curso um plano para responder a esta necessidade.

Lembrando que, enquanto Secretário-geral do PS, mas também como primeiro-ministro, tem estado particularmente atento à questão das alterações climáticas, um combate que, em sua opinião, passa também e em grande medida pelo aumento da oferta pública de transporte em detrimento do automóvel particular, sobretudo nos grandes centros urbanos, António Costa não deixou de fazer igualmente uma referência à “importância da descentralização” na gestão e organização, referindo ainda a “fortíssima redução” do tarifário, uma medida que teve de imediato, como assinalou, uma consequência direta no aumento exponencial de utentes nos transportes públicos nas áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa.

Depois de referir as manifestações de satisfação que testemunhou, neste seu périplo, a propósito dos novos tarifários dos passes sociais, António Costa não quis deixar de assinalar também as queixas que foi ouvindo de muitos utentes a propósito das várias “supressões de comboios na linha de Sintra”, problema para o qual garantiu que o Governo está atento, lembrando que esta não é “infelizmente uma situação inédita”, uma vez que ela sucede também no “metro de Lisboa, na Soflusa e na Transtejo”, sublinhando que a CP, pela sua parte “tende a regressar à normalidade em termos de oferta”.

Um quadro de algum constrangimento que o líder socialista sustentou que vai ser ultrapassado com o “investimento” que o Governo tem vindo a fazer e que “vai continuar a fazer” na rede de transportes públicos, não só para “melhorar a oferta”, mas também para oferecer mais e melhor conforto aos utentes, recordando que estão concluídos os “concursos para o alargamento da rede de metro do Porto e de Lisboa”, e o lançamento dos concursos para a “aquisição de 22 novas composições para a CP.

Não deixando de advertir que estas mudanças ao nível da oferta “não podem ser súbitas” e que a abertura de um concurso para a compra de um comboio, por exemplo, não é exatamente o mesmo que “ir a um stand comprar um automóvel”, António Costa recordou ainda, entre as medidas já implementadas, a contratação de novos funcionários para a EMEF, para a recuperação das “dezenas de composições da CP que têm estado paralisadas por falta de manutenção”, garantindo que “todos os dias estão a entrar em operação novos comboios”.

O mesmo se passando, como assegurou, não só com o metro, mas também com a Transtejo e a Soflusa, empresas para as quais, recordou, foram já abertos os respetivos concursos para a aquisição de novos navios.

 

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019