1047

18 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

PEDRO MARQUES
Vamos começar hoje, aqui, a mudar a Europa
AUTOR

João Quintas

DATA

27.05.2019

FOTOGRAFIA

dr

Vamos começar hoje, aqui, a mudar a Europa

"O PS pediu uma vitória clara. Os portugueses responderam e deram uma enorme vitória ao PS", declarou o cabeça de lista do PS numa reação aos resultados das eleições europeias realizadas este domingo.

 

Na conferência de imprensa realizada ontem à noite, no Hotel Altis, em Lisboa, Pedro Marques referiu que o PS venceu as eleições europeias de forma "absolutamente extraordinária".

Falando ao lado de António Costa, o cabeça de lista começou por “saudar todos os eleitores” e “os nossos adversários”, dedicando uma calorosa “saudação à equipa de candidatos” e, também, um forte agradecimento ao Secretário-geral, António Costa, “pela escolha e confiança neste corpo de mulheres e homens que se bateram em todo o país pela afirmação do nosso projeto para a Europa”, disse.

Relativamente à abstenção, o eleito considera que a elevada taxa registada nestas eleições europeias deve fazer "refletir" os agentes políticos e as instituições europeias.

"E não ajuda nada que as campanhas se façam e só cheguem a casa das pessoas carregadas de 'soundbytes' e ataques pessoais" aos adversários, acrescentou, numa critica alusiva à campanha eleitoral dos sociais-democratas.

Na declaração que antecedeu a intervenção de António Costa, o eurodeputado recém-eleito salientou que os europeus, "pelo menos os progressistas", defendem uma "Europa solidária" e mais próxima do continente africano e rejeitam uma "Europa fortaleza", fechada sobre si mesma.

Para Pedro Marques, esta vitória eleitoral é, também, uma “enorme vitória” da governação e das políticas socialistas e constitui "um verdadeiro farol de esperança” para os portugueses e para a Europa.

“E isto ganha particular significado porque estamos a governar aqui no nosso país. Esta governação é hoje uma referência para muita da Europa", afirmou, sublinhando que "esta é também uma enorme vitória da governação destes últimos três anos e meio".

"Governar para as pessoas é possível, foi mesmo possível construir uma alternativa de política e deixar a extrema-direita em Portugal onde a queremos: à menor expressão possível", disse.

“A Europa tem de voltar a ser menos burocracia e mais ação. Vamos começar hoje, aqui, a mudar a Europa", concluiu.

 

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019