1047

18 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Carlos César
Mais “energia” para nova vitória do PS nas legislativas

Mais “energia” para nova vitória do PS nas legislativas

Carlos César lamentou ontem a elevada abstenção nas eleições europeias, mas não deixou de sublinhar a “grande vitória” do Partido Socialista, que “corresponde a uma grande derrota do PSD e do CDS-PP, uma grande derrota da direita em Portugal”. Estes resultados dão “entusiasmo” para as legislativas de outubro, defendeu.

 

“É importante que os portugueses e as portuguesas tenham consciência que, quando decidem não exercer o seu direito de voto, se tornam destinatários passivos de decisões que também os podem prejudicar”, frisou o líder parlamentar do PS. No entanto, Carlos César acredita que estes cidadãos que não votaram nas eleições europeias “o farão em próximos atos eleitorais”.

O também presidente do Partido Socialista salientou que “estes resultados dão ao PS razão no sentido do entusiasmo e da energia que ganhamos para disputar com uma vitória as próximas eleições legislativas”.

O PS irá candidatar-se nas próximas eleições “pedindo aos portugueses que façam um juízo sobre os resultados da sua governação”, explicou o presidente da bancada socialista, acrescentando que o empenho do partido “será o de, em diálogo com os restantes partidos, voltar a ter um Governo que tenha um período de estabilidade correspondente ao da legislatura. Evidentemente que, com os nossos parceiros atuais [BE, PCP e PEV], temos uma experiência de trabalho, temos uma proximidade adquirida que os privilegia nesse diálogo”.

Neste diálogo “são necessárias outras áreas, outras temáticas e outro impulso reformista que deve ser desencadeado na sequência das próximas eleições legislativas”, alertou.

“Veremos qual a resposta dos partidos políticos portugueses e, em especial, dos partidos à nossa esquerda – partidos que têm sido nossos aliados para o imperativo dessa mudança, tendo em vista uma governação eficaz e com sentido social que temos emprestado ao longo dos últimos anos. Ficamos muito felizes pelas sondagens que vão refletindo uma tendência de crescendo do PS nas próximas eleições, mas quando lá chegarmos é que teremos a certeza de que essa é a escolha dos portugueses”, esclareceu Carlos César.

 

“Clara vitória do PS” reforça confiança no projeto para o país

Também a Secretária-geral adjunta socialista, Ana Catarina Mendes, destacou a “clara vitória do PS” nas europeias, afirmando que este voto de “confiança” dos portugueses dá ainda mais força ao caminho que o Partido Socialista tem vindo a prosseguir em Portugal e na Europa.

Falando ao início da noite, após terem sido conhecidas as primeiras projeções, a dirigente socialista observou que as mesmas, a serem confirmadas, traduziam “uma clara vitória do PS e uma clara derrota da direita”, conferindo aos socialistas uma responsabilidade acrescida “para continuar a devolver a esperança e a estabilidade aos portugueses”.

A Secretária-geral adjunta do PS fez também questão de realçar que a esquerda, no seu conjunto, sai reforçada deste ato eleitoral, congratulando-se, por outro lado, pelo facto de os resultados aferirem a não existência em Portugal um sentimento antieuropeu, que potencie o crescimento de populismos.

Ana Catarina Mendes deixou ainda uma palavra de regozijo pela campanha que o PS realizou ao longo destes últimos meses, numa grande demonstração de mobilização do partido, “de norte a sul” do país, cujo resultado traduziu “a confiança” dos portugueses.

 

 

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019