1066

15 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

INE
Défice deste ano aponta para falhar meta do Governo
AUTOR

PS

DATA

25.06.2015

FOTOGRAFIA

DR

Défice deste ano aponta para falhar meta do Governo

O primeiro trimestre deste ano vem confirmar que as metas anunciadas pelo primeiro-ministro e pela ministra das Finanças para o défice orçamental deste ano são “irrealistas e sem qualquer fundamento” face à realidade económica do país. O deputado e dirigente socialista João Galamba sublinhou ontem a evidência, retirada dos números oficiais divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

As contas nacionais relativas ao primeiro trimestre de 2015, ontem divulgadas, apontam para um défice em contabilidade nacional de 5,8% do Produto Interno Bruto (PIB), praticamente igual ao verificado no período homólogo do ano passado (5,9%). Isto apesar de o Governo ter cobrado mais 400 milhões de euros em impostos.

Tendo em conta que o Governo assume pretender atingir este ano um défice orçamental de 2,7%, muito inferior ao obtido no ano de 2014 (4,5%), isto significa que as contas nacionais teriam de apresentar défices muito baixos nos próximos 3 trimestres para atingir a meta definida e ficar abaixo dos 3%. O que se afigura tão pouco exequível, que seria necessário recuar a resultados que já não são alcançados desde alguns trimestres de 2007 e 2008, com um Governo do Partido Socialista.

Mais ainda: no primeiro trimestre deste ano, o Governo consumiu já praticamente metade – 48% - do défice nominal estimado para todo o ano e inscrito no OE2015.

Números que vêm dar razão à estimativa do FMI, que, no seguimento da sua segunda visita pós-programa de ajustamento, há duas semanas, apontou para que o défice português em 2015 fique em 3,2% do PIB. Muito aquém, como realçou João Galamba, da meta de 2,7% estabelecida pelo Governo.

 

AUTOR

PS

DATA

25.06.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019