1044

13 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Eficiência energética
Apoio de 100 milhões para PME
AUTOR

João Quintas

DATA

10.10.2018

FOTOGRAFIA

dr

Apoio de 100 milhões para PME

Governo cria linha de apoio de 100M€ para promover a eficiência energética nas PME’s. O lançamento foi efetuado ontem, em Lisboa, pelos ministros da Economia e do Ambiente.

 

No lançamento da linha de apoio destinada às pequenas e médias empresas (PME’s), o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, revelou que a iniciativa tem como principal objetivo “dar melhores condições” para que as empresas façam os seus próprios investimentos com vista a obterem benefícios nos domínios da economia, ambiente e competitividade. 

“Promover a eficiência energética” e, ainda, “aumentar a competitividade e diminuir custos e emissões” estiveram na génese da criação desta linha de apoio, revelou o governante.

“Há muitas empresas com investimentos que se pagam em dois, três anos, e que conseguem em muitos casos reduzir a fatura energética em 20%, 30%, não apenas por reaproveitamento de calor, processos produtivos, mas também pela introdução de painéis solares, autoprodução”, sublinhou Caldeira Cabral.

A linha de apoio, que tem um período de carência de dois anos, irá permitir que as poupanças geradas pelas empresas, através da melhoria de eficiência energética e da redução de custos, atinjam, segundo a estimativa do ministro da Economia, valores superiores aos montantes que as empresas têm que a pagar aos bancos.

 

Cooperação entre Economia e Ambiente

Manuel Caldeira Cabral destacou ainda o trabalho de cooperação e intercâmbio que tem vindo a ser desenvolvido entre as tutelas da Economia e do Ambiente com vista a promover melhorias ambientais através de incentivos e apoios.

Por seu lado, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, deu nota do facto do lançamento desta linha de apoio acontecer no dia seguinte ao anúncio da atribuição do prémio Nobel da Economia a William Nordhaus. O professor e investigador norte-americano é um dos académicos mais respeitados na área da economia ligada ao meio-ambiente e, em particular, no que concerne à relação e implicações das alterações climáticas no domínio da economia.

Matos Fernandes sublinhou a importância de haver instrumentos que, tal como esta nova linha de apoio, responsabilizem as empresas industriais e de turismo.

O responsável pela pasta do Ambiente reiterou a ideia de que a eficiência energética é um desafio para as empresas que requer investimentos e uma aposta em fontes renováveis, tecnologias e processos inovadores, por forma a “garantir a sustentabilidade e produtividade das empresas a longo prazo”, concluiu.

AUTOR

João Quintas

DATA

10.10.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019