1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Açores
Plano do Governo minimiza impactos da redução militar americana nas Lajes
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

04.09.2018

FOTOGRAFIA

dr

Plano do Governo minimiza impactos da redução militar americana nas Lajes

O Executivo açoriano manifestou satisfação pelos bons resultados que estão a ser alcançados pelo plano que lançou em 2015 para revitalizar a economia da Ilha Terceira que, numa primeira fase, tem como prioridade minimizar os impactos da redução militar norte-americana na base das Lages.

 

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou ontem que o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira que lançou em 2015, designado por “Terceira Tech Island”, iniciativa avançada para fazer face aos impactos negativos da redução militar norte-americana na base das Lajes, está a dar passos muito positivos e a contribuir para o fortalecimento económico da ilha, sendo exemplo disso a recente instalação no concelho da Praia da Vitória da empresa Glintt, uma das seis na área das novas tecnologias que se instalou no último ano na cidade.

Depois de lembrar a importância desta empresa, que desenvolve software para mais de 200 hospitais e 14 mil farmácias, em seis países, o presidente Vasco Cordeiro fez questão de assinalar que a vinda da Glintt para a Ilha Terceira, concretamente parta o município da Praia da Vitória, se traduz, antes de mais, como referiu, na criação de 15 novos postos de trabalho, 10 dos quais trabalhadores que terminaram em julho o segundo curso de formação avançada em programação informática no âmbito do programa “Terceira Tech Island” que, em apenas três semanas, como salientou, “tem uma taxa de empregabilidade de cerca de 85%”.

Segundo o líder do Governo açoriano, com a formação destes técnicos e a consequente vinda de empresas das áreas das tecnologias para a região, os Açores estão a conseguir dar resposta a uma necessidade global já que só em Portugal, como lembrou, “se estima que faltem cerca de 50 mil programadores”, sendo neste momento esta região autónoma um polo importante para a “captação deste tipo de investimento”.

Neste sentido, acrescentou ainda Vasco Cordeiro, o programa “Terceira Tech Island” tem precisamente como objetivo estrutural “aproveitar esta revolução digital” que está a passar por todo o lado, potenciando os seus efeitos, designadamente “requalificando ativos e atraindo novos investimentos e empreendedores, bem como quadros qualificados”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

04.09.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019