1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

CULTURA
PROMOVER A INTERNACIONALIZAÇÃO ATRAVÉS DO INTERCÂMBIO ENTRE OS PAÍSES IBÉRICOS
AUTOR

João Quintas

DATA

11.06.2018

FOTOGRAFIA

dr

PROMOVER A INTERNACIONALIZAÇÃO ATRAVÉS DO INTERCÂMBIO ENTRE OS PAÍSES IBÉRICOS

A ligação cultural entre Portugal e Espanha é "importante" para a internacionalização da cultura, considerou o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, na cidade da Guarda, onde esteve na passada sexta-feira.

 

É "uma cidade de cultura, uma cidade que faz" e que está aberta a uma "dimensão muito importante" na internacionalização do país, que é a cooperação transfronteiriça, disse o ministro, referindo-se a Guarda, e destacando, ainda, a estreita cooperação daquela cidade do interior com a cidade espanhola de Salamanca.

O governante deslocou-se ao norte do país para inaugurar a exposição de Paula Rego, intitulada "As infâncias perduráveis", integrada no 3.º Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC).

Luís Castro Mendes afirmou que o intercâmbio cultural transfronteiriço "está a crescer" em toda a raia, avançando que "já temos uma Eurocidade - Badajoz, Campo Maior, Elvas - e, entre a Guarda e Salamanca, está-se a criar também uma relação que é importante para a internacionalização da cultura, para a visibilidade da cidade e da sua criação e dos seus monumentos".

O membro do Executivo presidiu, ainda, à cerimónia de assinatura de um protocolo entre o município da Guarda e o Novo Banco, para cedência de cinco obras de arte contemporânea de outros tantos artistas portugueses, concretamente: Nikias Skapinakis, José de Guimarães, Júlio Resende, Luís Pinto Coelho e João Hogan. As obras passam a estar patentes em permanência no Museu da Guarda.

O ministro da Cultura, aproveitando a ocasião, reafirmou a importância da descentralização para a reforma do Estado e para o desenvolvimento das regiões interiores, considerando que "é pelo caminho da descentralização" que se chegará "à valorização do interior e à dinamização da cultura e ao maior investimento público da cultura em Portugal".

AUTOR

João Quintas

DATA

11.06.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019