1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Ambiente
Plásticos inundam oceanos e matam milhões de aves marinhas e de mamíferos
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

08.06.2018

FOTOGRAFIA

dr

Plásticos inundam oceanos e matam milhões de aves marinhas e de mamíferos

A poluição por plásticos nos oceanos “é um desafio à escala global”, sustentou o ministro do Ambiente, para quem esta problemática tem de ser encarada e enfrentada com o mesmo rigor e atenção como são vistas as alterações climáticas.

 

Falando hoje, em que se comemora o Dia Mundial dos Oceanos, o ministro João Pedro Matos Fernandes alertou para o que considerou ser uma tragédia que se abateu sobre os oceanos, sustentando que quem sofre com a poluição dos mares “são todos os seres vivos que habitam os oceanos”, e que fazendo parte da cadeia alimentar “afetam todas as espécies, incluindo a humana”.

Para o ministro do Ambiente, este Dia Mundial dos Oceanos, cujo lema é “prevenir a poluição por plásticos, encorajar soluções para um oceano saudável”, é um dia que serve também para lembrar que o problema da poluição do mar é “um desafio global” que ultrapassa, em muito, a “dimensão geográfica de cada país”, sustentando que, quando “falamos das alterações climáticas ou quando falamos de redução de matérias primas”, esses problemas, acrescentou o governante, não são um exclusivo ou uma questão deste ou daquele país, “mas de todo o mundo”.

Para o ministro João Pedro Matos Fernandes, o problema dos plásticos nos oceanos assume hoje uma “dimensão planetária”, mostrando-se convencido de que a resolução, ou sequer a minimização deste problema, jamais poderá ser resolvida por um qualquer país isoladamente, donde, em sua opinião, tratar-se de um assunto que requer e obriga a um grande esforço coletivo.

Para se ter uma noção da dimensão que o problema da poluição por plásticos atingiu nos oceanos, o ministro do Ambiente socorreu-se de um recente relatório da ONU onde é referido que cerca de oito milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos em cada ano, realidade que o ministro João Pedro Matos Fernandes lembra traduzir-se num custo para a vida de um milhão de aves marinhas e de perto de 100 mil mamíferos.

 

Assinalar o dia dos oceanos

Para sinalizar este Dia Mundial dos Oceanos, para além da visita que o primeiro-ministro, António Costa, efetuou ao Oceanário de Lisboa, decorreu durante o dia de hoje, em Peniche, uma conferência sobre o tema “Oceanos - Sensibilizar para agir, proteger para valorizar”, numa organização do Instituto Politécnico de Leiria, da Comissão Nacional da UNESCO e do Comité Português para a Comissão Oceanográfica Intergovernamental, iniciativa que contou, para além de outras personalidades, com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

08.06.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019