1091

20 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Entrevista
Governo prepara visita de António Costa a Angola
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

21.05.2018

FOTOGRAFIA

dr

Governo prepara visita de António Costa a Angola

Portugal e Angola ultrapassaram já “ o irritante” do passado que os separava, garantiu o ministro da Defesa, numa entrevista que hoje concedeu à TSF. Para Azeredo Lopes o mais importante agora será a visita oficial que o António Costa fará em breve a Angola.

 

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, esteve esta última semana de visita a Angola, onde para além dos encontros que manteve com o seu homólogo angolano, Salviano Sequeira, que elogiou a relação entre militares angolanos e portugueses, referindo-se à parceria nesta área entre os dois países como "sã e profícua", foi ainda recebido no Palácio presidencial por João Lourenço.

Nesta entrevista à TSF, Azeredo Lopes lembrou a mensagem deixada pelo seu homólogo angolano que na cerimónia da 17ª reunião bilateral luso-angolana no domínio da Defesa, elogiou as relações existentes entre os militares dos dois países, tendo na ocasião enaltecido a cooperação que Portugal tem prestado na formação de militares angolanos, através de um programa-quadro que será prolongado até 2021.

Lembrando que a visita que efetuou a Angola decorreu com “normalidade e sempre num clima amigável”, Azeredo Lopes fez um balanço muito positivo dos vários encontros que manteve com as autoridades daquele país africano, lembrando, contudo, que o encontro “realmente importante” será o que o primeiro-ministro, António Costa, terá com o Presidente João Lourenço, encontro que “está a ser preparado” como garantiu “ao mais alto nível”.

O ministro Azeredo Lopes mostrou-se convicto de que tanto Portugal como Angola já consideram hoje que “o que era do passado, ao passado pertence”, garantindo que encontrou um clima e um “sentimento de reaproximação e de desanuviamento”, em todos os encontros que manteve durante os cinco dias em que permaneceu em Angola, “sem exceção”.

Para Azeredo Lopes, “entre amigos”, quando surgem problemas, é “crucial” que eles sejam enfrentados e resolvidos, algo que o ministro garantiu ter observado em todos os encontros que manteve com as autoridades angolanas, particularmente no “desenvolvimento e no aprofundamento da cooperação que temos na área da Defesa”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

21.05.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019