1046

17 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Comunicações
PS propõe ficha de informação simplificada para proteção dos consumidores
AUTOR

Catarina Correia

DATA

03.04.2018

FOTOGRAFIA

Partido Socialista

PS propõe ficha de informação simplificada para proteção dos consumidores

O Parlamento vai discutir, na próxima sexta-feira, um projeto de resolução do Partido Socialista para que o Governo adote medidas para a criação de uma ficha de informação simplificada de serviços de comunicações eletrónicas.


O diploma, que tem como primeiro subscritor o vice-presidente da bancada parlamentar do PS Carlos Pereira, surge na sequência de uma série de reuniões do partido com a DECO, a APRITEL (Associação de Operadores de Telecomunicações) e a Anacom (Autoridade Nacional de Comunicações).
Os socialistas pretendem que a ficha de informação simplificada para complementar os contratos de comunicações eletrónicas tenha “um caráter informativo e objetivo, permitindo aos consumidores ficarem cientes do que estão a contratar”. Essa ficha permite ainda que os consumidores conheçam as consequências e montantes a pagar caso pretendam denunciar o contrato antes do prazo acordado, pode ler-se no documento.
Para o PS, a lei das comunicações eletrónicas em vigor é “complexa” e “persistem reclamações dos consumidores relativamente aos efeitos das cláusulas de fidelização”. “Assim, é necessário perceber se o modelo adotado é o mais acertado para a sociedade portuguesa. Os acontecimentos do último ano demonstram-nos que ainda subsistem várias lacunas na lei”, defende o partido.
O deputado Carlos Pereira explicou que a resolução apresentada pelo PS visa responder a uma questão “urgente” e que a bancada socialista “está neste momento a ponderar a possibilidade de, a prazo, avançar com projetos de lei para alterar a própria lei em vigor”.
Como “os contratos são complicados, com frequente recurso a expressões tecnológicas de difícil compreensão para a maioria dos consumidores”, o Partido Socialista deu um passo, com esta resolução, “para proteger os consumidores”, sublinhou Carlos Pereira. “Queremos que se faça já um esforço de simplificação dos contratos”, afirmou.
O parlamentar socialista admitiu que, a breve prazo, a bancada do PS poderá avançar com projetos para alterar a própria lei das comunicações. “Para já, estamos a fazer um balanço de todas as audições realizadas. Vamos refletir, mas acreditamos que há margem e há razões para alterar a lei em vigor”, assegurou.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019