1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Economia
Portugal posiciona vantagens do país no quadro do Brexit

Portugal posiciona vantagens do país no quadro do Brexit

Portugal tem vindo a posicionar-se estrategicamente perante a nova configuração no espaço económico europeu, em virtude do processo despoletado pelo Brexit, sinalizando a “boa localização” do país, como referiu o secretário de Estado da Internacionalização, junto das empresas britânicas que queiram deslocalizar as suas sedes ou operações.

 

Falando à saída da reunião do Conselho Estratégico de Internacionalização da Economia, que ontem teve lugar, presidido pelo primeiro-ministro, Eurico Brilhante Dias, depois de abordar as questões relacionadas com a saída do Reino Unido da União Europeia e as consequências que daí poderão advir para a captação de novos investimentos para a economia portuguesa, lembrou que apesar do “quadro de incertezas políticas”, o Governo português tem desenvolvido uma “ação profissional” e um “trabalho continuado”, junto das empresas britânicas, alertando-as para a excelente localização de Portugal.

O alvo para onde o Governo português tem direcionado a sua estratégia, ainda segundo o secretário de Estado, têm sido as empresas britânicas que pretendam “no quadro das suas decisões empresariais”, e em virtude do Brexit, passar a sua sede ou as operações atualmente localizadas no Reino Unido para um outro país da União Europeia e da zona euro.

 

Exportar para o Reino Unido

Outro dos assuntos que Eurico Brilhante Dias abordou tem a ver com a dimensão que o Brexit poderá ter em relação às exportações nacionais para o Reino Unido, tendo neste particular o governante anunciado que está prevista uma segunda reunião no próximo mês para “acompanhar os possíveis impactos” sobre um assunto, como reconheceu, que “ainda não está definido”, mas que exige, desde já, que o Governo “acautele cenários”.

No que respeita às trocas comerciais de Portugal com o estrangeiro, Eurico Brilhante Dias deu o exemplo do dossiê sobre a exportação da pera rocha para o México, processo que passou, como lembrou, “por momentos complicados”, mas que hoje “está já encerrado” e no bom caminho, enquanto que sobre a venda de carne de porco à China, outro dos processo negociais que se mostraram inicialmente difíceis, “está também encerrado”, lembrando que este “é um trabalho contínuo”, anunciando que neste momento existe “mais de 40 dossiers novos abertos por este Governo”.

O secretário de Estado abordou ainda as questões da promoção de Portugal no estrangeiro, incluindo o programa Internacionalizar, garantindo estarem previstas já para o primeiro semestre deste ano de 2018 novas iniciativas, no capítulo da informação e capacitação, como a “academia da internacionalização”, iniciativa que será promovida pela Agência para o Investimento e Comércio de Portugal (AICEP).

Na reunião que ontem teve lugar na residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, foi ainda tratada, para além do “crescimento das exportações e do aumento do investimento estrangeiro direto”, a “reprogramação do quadro Portugal 2020”, no sentido, como referiu o secretário de Estado, de “continuar a apoiar com os fundos estruturais a internacionalização da economia portuguesa”.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019