1046

17 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Economia
Interface com 1000 ME de investimentos em 2018
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

26.02.2018

FOTOGRAFIA

dr

Interface com 1000 ME de investimentos em 2018

Investimentos na ordem dos mil milhões de euros deverão estar aprovados, no final de este ano, no âmbito do programa Interface. O ministro da Economia avançou assim com os mais recentes dados sobre investimentos programados, por ocasião da celebração do primeiro aniversário do Interface.

 

Segundo Manuel Caldeira Cabral, “os projetos que estão em curso apontam para que possamos, até ao final do ano, ter projetos aprovados que já se aproximem dos mil milhões”, uma vez que “a execução está a acelerar” e “muitos projetos que foram aprovados ao longo de 2017 estão agora a ganhar ritmo”.

Após fazer um balanço muito positivo deste primeiro ano do programa que promove a colaboração entre instituições de ensino superior e empresas, o governante apresentou três desafios em termos de áreas de competência para o Interface.

“Eficiência energética, economia circular e digitalização da indústria”, resumiu, durante a sessão realizada em Oeiras, ocasião que aproveitou também para anunciar o lançamento para já de um financiamento base de 80 milhões de euros para os próximos seis anos.

O ministro explicou que no primeiro trimestre será lançada uma linha de 70 milhões de euros para reforço do equipamento de infraestruturas tecnológicas.

Já no segundo trimestre, em complementaridade, serão lançados Vales Economia e Inovação, uma linha de financiamento para eficiência energética de 60 milhões de euros e uma outra de 40 milhões para economia circular.

 

Programa em execução e expansão

Por outro lado, o titular da pasta da Economia avançou também que, “entre incentivos comunitários e investimento das próprias empresas”, estão aprovados 586 milhões de euros, numa subida de 18,6% em relação ao período comparável do QREN, o anterior programa de fundos comunitários.

Refira-se que os 28 centros Interface colaboraram o ano passado com 17 mil empresas “em projetos de inovação, de melhoria da qualidade, de certificação dos seus produtos” para entrar em novos mercados ou colaborar com multinacionais e apresentar novos materiais.

Os dados do Ministério da Economia indicam ainda um volume de 128 milhões de euros em serviços prestados às empresas, no âmbito deste projeto, que resultou, por exemplo, numa nova pele artificial para assentos de automóvel que “garante condições de respirabilidade”.

Outro projeto colaborativo enumerado foi o desenvolvimento do uso de casca de arroz, cortiça e borracha para isolamentos térmicos e acústicos.

Os centros Interface têm 3500 associados e mais de 3800 colaboradores, dos quais cerca de mil são doutorados.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019