1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Mário Centeno
Há margem para melhorar regras orçamentais da UE

Há margem para melhorar regras orçamentais da UE

O ministro português das Finanças, e atual presidente do Eurogrupo, defendeu, durante uma conferência em Lisboa, que existe margem para melhorar as regras orçamentais da União Europeia (UE), nomeadamente, no que respeita ao reforço da sua transparência e melhor compreensão pelos cidadãos europeus.

 

“O Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC) é o nosso compasso de políticas. Precisamos de trabalhar no sentido de uma implementação muito inteligente do PEC e, olhando para o futuro, vejo margem para melhorar as regras orçamentais na Europa”, afirmou Mário Centeno, na conferência que encerrou 3ª edição do Economia Viva, promovida pela Universidade Nova de Lisboa, acrescentando que tornar as regras mais transparentes e percetíveis para populações seria “muito positivo”.

Na sua intervenção, Mário Centeno defendeu ainda que para reforçar o ciclo positivo da economia europeia “é preciso fazer com que a zona euro se torne mais forte de forma estrutural e ter uma calibração cuidadosa de políticas”, nomeadamente, com a manutenção de ‘almofadas’ financeiras robustas e colocando o foco no aumento do investimento.

O governante português e líder do Eurogrupo insistiu também na necessidade de aprofundar a união monetária para “prevenir crises futuras”, através da união bancária e de uma união de mercados financeiros.

“Precisamos de paciência para implementar ambas, mas temos de ver que são cruciais para o nosso futuro na Europa”, sublinhou.

No diálogo com os alunos de economia da Universidade Nova, Mário Centeno abordou ainda a responsabilidade e os desafios inerentes ao cargo de presidente Eurogrupo, salientando que, como economista, é necessário ter “mente aberta” e “não ter medo de cometer erros”, e que será também uma experiência enriquecedora de aprendizagem o mandato na liderança do fórum de ministros das Finanças da zona euro.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019