1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Ambiente
Governo lança campanha para poupança de água alargada a todos os utilizadores
AUTOR

Partido Socialista

DATA

21.02.2018

FOTOGRAFIA

jorge ferreira

Governo lança campanha para poupança de água alargada a todos os utilizadores

O ministro do Ambiente anunciou hoje, no Parlamento, o lançamento de uma nova campanha destinada a sensibilizar para a necessidade de poupar água. A iniciativa, que será apresentada em meados de março, será alargada este ano a todos os utilizadores, dos domésticos, à agricultura e indústria.

 

“Se no ano passado a campanha foi muito dirigida à falta de água nas torneiras das pessoas, que nunca aconteceu, este ano começamos mais cedo” e a ação de sensibilização “tem de ser dirigida a todos”, referiu João Matos Fernandes, após a audição na comissão parlamentar do Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação.

Segundo explicou o governante, a campanha vai dirigir-se “certamente a cada um de nós enquanto cidadãos, mas a todos os outros grandes utilizadores de água, como a pecuária, a agricultura, e rega e a indústria”, dando nota da importância de todos nos adaptarmos às novas condições do clima e de reduzir os consumos de água.

“Temos mesmo de alargar a campanha a todos”, defendeu Matos Fernandes.

Entre as ações que o Executivo irá concretizar para o combate à seca, o ministro destacou a limpeza dos fundos das albufeiras, para garantir que o volume de água agora inútil passará a ter qualidade para ser utilizada. A alteamento em duas albufeiras, o reforço das ligações a partir do Alqueva e de outras barragens, e o apelo para que agricultores que necessitam de água do Alqueva o digam o mais rápido possível, para permitir a organização do acesso ao recurso, são outras medidas do Governo.

O tratamento de águas residuais para reutilização terá também um plano em junho, para que as 50 maiores ETAR do país estejam preparadas para que todo o seu efluente possa vir a ser usado. João Matos Fernandes apontou que, em muitos casos, será necessário efetuar alguns investimentos e o objetivo é que essa água possa ser reutilizada "sem qualquer custo acrescido", tendo uma rede própria.

Referindo-se aos resultados da anterior campanha para a poupança de água, o ministro ressalvou que a grande afluência turística não contribuiu para valores de consumo desejavelmente mais baixos em grandes centros como Lisboa e Porto, mas apontou diversos exemplos positivos, como em Viseu, ou em empresas como os metropolitanos de Lisboa e do Porto.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019