1046

17 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

João Galamba
Economia do país está “no bom caminho”
AUTOR

Catarina Correia

DATA

21.02.2018

FOTOGRAFIA

jorge ferreira

Economia do país está “no bom caminho”

“Portugal cresce hoje de forma inclusiva e sustentável, reduzindo a pobreza e as desigualdades e investindo no futuro. É este rumo que queremos manter e aprofundar”, garantiu hoje o deputado do PS João Galamba, no Parlamento, durante a declaração política do PS.

 

O parlamentar, lamentou, porém, a tentativa de desvalorizar os resultados económicos do país. “Alguns insistem em dizer que o maior crescimento do século, afinal, é pouco ou nada”, criticou o socialista, dirigindo-se às bancadas da direita.

“Se os últimos dois anos afinal não trouxeram o diabo, há quem garanta que o país ficou claramente abaixo dos resultados que poderia ter caso as políticas fossem outras”, criticou o vice-presidente da bancada do PS, lastimando que nem os próprios esclareçam que políticas seriam essas.

João Galamba admitiu que Portugal é, “desde há muito, um dos países que menos cresce na Europa”, sendo que em 2015 “havia dezoito países que cresciam mais que Portugal, alguns muito mais”. “A diferença entre o 2015 e 2017 é que, pela primeira vez este século, Portugal cresce acima da média europeia e, ainda mais importante, encurtou de forma muito significativa a diferença face aos ‘campeões’ do crescimento europeu”, assinalou.

“Façamos as comparações que fizermos, demos as voltas que dermos, é inegável que Portugal está hoje, em termos económicos, no bom caminho. E está seguramente num caminho melhor, muito melhor do que estava”, sublinhou.

 

Crescimento económico é para continuar no futuro

Crescimento elevado do investimento, reforço do investimento direto estrangeiro e crescimento elevado das exportações são “a marca da sustentabilidade”, explicou, ainda, o socialista.

“A aposta nas qualificações e na inovação, de que são um excelente exemplo a aposta nos laboratórios colaborativos recentemente apresentada pelo primeiro-ministro e pelo ministro da Ciência, são formas de qualificar e valorizar o tecido produtivo português, aumentando a produtividade sem ser à custa do emprego e dos salários”, garantiu.

João Galamba frisou que o aumento do rendimento das famílias e o crescimento do consumo que lhe está associado “é a causa e consequência do crescimento económico”. Mais e melhor emprego, mais rendimento e melhores salários, aumento real das pensões e melhoria da proteção social, mais justiça fiscal e melhor distribuição do rendimento são “uma parte integrante e fundamental do crescimento que temos hoje e que queremos continuar a ter no futuro”, prometeu o dirigente socialista.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019