1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Educação e Oceanos
Programa Escola Azul reforça ligação dos estudantes ao mar
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

20.02.2018

FOTOGRAFIA

dr

Programa Escola Azul reforça ligação dos estudantes ao mar

Formar gerações mais conscientes da importância do mar é o objetivo central do projeto nacional de literacia do oceano, Programa Escola Azul, lançado no distrito do Porto.

 

Durante o hastear da bandeira Escola Azul na Escola Básica Professor Óscar Lopes, em Matosinhos, a ministra do Mar explicou que este programa pretende “criar um maior envolvimento das escolas e das crianças, jovens e adolescentes em projetos ligados ao mar, sensibilizando-os para as obrigações relativamente ao mar, que temos de proteger, cuidar e preservar”.

Com 31 entidades parceiras, Ana Paula Vitorino salientou que o projeto quer dar a conhecer as possibilidades que existem no mar em termos de carreiras profissionais.

“A pesca é importante, sim, mas existem outras atividades ligadas ao mar, desde a biologia marinha, a indústria naval, a marinha de guerra”, apontou a governante.

Refira-se que, este ano letivo, o Programa Escola Azul conta com a participação de 48 escolas e o envolvimento de 6500 alunos.

Mas, segundo Ana Paula Vitorino, o Governo liderado por António Costa ambiciona estender este projeto a mais instituições de ensino.

“Queremos atingir o maior número e não iremos conseguir todas as escolas do país porque será sempre mais fácil chegar às escolas do litoral, mas pretendemos atingir um número substancial”, adiantou a ministra, defendendo ser fundamental fomentar cada vez mais a literacia dos oceanos, “dando a conhecer as suas necessidades, as suas novas potencialidades e a influência do oceano em nós, bem como a nossa influência nele”.

 

Colocar o mar na agenda política

Além de promover uma maior responsabilidade pessoal em relação ao mar, o Escola Azul propõe distinguir, estimular e apoiar as escolas portuguesas a trabalhar temas ligados ao oceano.

A ideia é integrar numa estratégia única e concertada os diferentes projetos e ações de literacia do oceano, reforçando a intervenção entre o setor e a comunidade escolar.

Trata-se, segundo explicou a titular da pasta do Mar, de colocar o tema na agenda dos decisores políticos, ativar sinergias entre a comunidade educativa e as diferentes partes interessadas ligadas ao mar e delinear estratégias educativas.

Assim, para se tornar Escola Azul, as instituições devem desenvolver projetos sobre o oceano, integrar alunos de diferentes idades, envolver diferentes disciplinas, responsabilizar alunos e professores e interagir com o setor do mar.

 

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

20.02.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019