1004

17 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Parlamento
PS quer código específico para atividades itinerantes de diversão
AUTOR

Partido Socialista

DATA

02.01.2018

FOTOGRAFIA

Partido Socialista

TÓPICOS

PS quer código específico para atividades itinerantes de diversão

O Grupo Parlamentar do PS entregou, sexta-feira, na Assembleia da República, um projeto de lei para a criação de Códigos de Atividade Económica para as atividades itinerantes de diversão, com vista a terminar com a disparidade de procedimentos por parte dos vários organismos públicos e privados em relação aos agentes e empresas deste sector.

 

Tendo em conta que “o sector das empresas que se dedicam à atividade itinerante de diversão constitui uma realidade económica com especificidades particulares”, nomeadamente a sua itinerância e sazonalidade, o PS considera que “a sustentabilidade do setor comporta um equilíbrio entre a função cultural e a manutenção de milhares de postos de trabalho em pequenas empresas, muitas delas de caráter familiar”.

“A existência de um Código de Atividade Económica (CAE) para esta atividade é defendida na Assembleia da República, pelo menos, desde 2013, designadamente após um conjunto de audições realizadas no âmbito da auscultação do setor e das suas preocupações, em especial, as decorrentes da profunda crise que o afetou, fruto do impacto das políticas austeritárias e da agravação dos efeitos da dinâmica económica”, recorda-se na exposição de motivos do diploma.

Nesse sentido, o PS entende que “um CAE específico para a atividade económica itinerante de diversão permitirá postergar um conjunto de procedimentos disformes, permitindo aos técnicos oficiais de contas, à segurança social e outros organismos públicos e privados o tratamento igual das matérias respeitantes aos agentes e empresas que se dedicam profissionalmente a este setor”.

Dado que a classificação das atividades económicas é desenvolvida em árvore, a partir dos principais critérios para a delimitação da atividade - processo tecnológico, natureza da matéria-prima, produto obtido e serviço prestado -, tendo cada um dos níveis de incorporar as características do nível que o antecede, o diploma do PS propõe “criar três novas subclasses que possam integrar a realidade das atividades económicas itinerantes”.

 

 

 

 

AUTOR

Partido Socialista

DATA

02.01.2018

TÓPICOS
Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019