1047

18 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Conselho de Ministros
Governo aprova criação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais

Governo aprova criação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira dois diplomas que consolidam a estratégia de defesa da floresta e prevenção e combate a incêndios, dando luz verde à criação da Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais.

 

Na conferência de Imprensa no final da reunião, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, explicou que a aprovação dos diplomas vem concretizar as medidas já decididas em outubro, acolhendo também as recomendações do relatório produzido pela Comissão Técnica Independente sobre os incêndios do último ano, visando o “reforço do nível de proteção de pessoas e bens e a resiliência do território face à ocorrência de fogos rurais”.

A Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), que entrará em funcionamento no ano de 2019, vai ter nas suas competências “a análise integrada, o planeamento e a coordenação estratégica do Sistema de Gestão Integrada de Fogos Rurais (SGIFR), incluindo o apoio qualificado à intervenção em eventos de elevado risco”.

Com a criação deste organismo, pretende-se dar resposta às principais lacunas identificadas pela Comissão Técnica Independente ao nível do planeamento, estratégia e avaliação, aprimorando a articulação entre as diversas entidades, como a Autoridade Nacional de Proteção Civil, a Guarda Nacional Republicana e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, e promovendo ainda o reforço dos sistemas de informação e comunicação de apoio à decisão operacional.

 

Diretiva Única de Prevenção e Combate

A par da AGIF, foi também aprovada a Diretiva Única de Prevenção e Combate, um instrumento que, “pela primeira vez e de forma integrada”, valida as responsabilidades dos vários participantes no sistema, “melhorando a flexibilidade e coordenação entre eles, desde a fase de planeamento, passando pela prevenção até à supressão dos fogos rurais”.

As grandes novidades, além da aproximação de prevenção e combate, consistem no reforço da prevenção estrutural e na incorporação do conhecimento especializado no sistema, através da criação de uma bolsa de peritos em fogos florestais, oferecendo apoio técnico qualificado ao comando operacional de combate ao fogo rural.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019