1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Educação
Flexibilização curricular prepara alargamento com bases sólidas
AUTOR

Partido Socialista

DATA

16.01.2018

FOTOGRAFIA

dr

Flexibilização curricular prepara alargamento com bases sólidas

Com vista a alargar a todas as escolas, de forma sólida, a flexibilização e autonomia curricular, o Ministério da Educação está a monitorizar o andamento do projeto piloto em curso em 230 comunidades educativas. Segundo o titular da pasta, a tutela está empenhada no maior alargamento possível.

 

“Começámos este projeto com mais de 200 escolas que disseram que queriam fazer parte e temos um conjunto alargado de outras comunidades que também querem estar presentes”, assegurou Tiago Brandão Rodrigues.

Ao intervir na conferência nacional sobre o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, em Lisboa, e perante membros de centenas de comunidades educativas de vários pontos do país, o governante garantiu que o ministério está a monitorizar o projeto piloto no sentido de “criar as fundações para que o passo seja sólido”.

Segundo apontou Brandão Rodrigues, entre as possibilidades de flexibilização curricular está a organização dos tempos escolares, sendo conferida às escolas a oportunidade de gerir até 25% da carga horária semanal por ano de escolaridade ou formação prevista em cada uma das matrizes.

A propósito do novo Perfil dos Alunos, em vigor desde julho passado, destacou que se trata de “uma matriz comum para todas as escolas” e vertentes de ensino que define os valores, competências e princípios que devem orientar a aprendizagem.

 

Suspender a rotina por um dia

De referir que no “Dia do Perfil do Aluno”, o Ministério de Educação desafiou as escolas de todos os níveis e ciclos de ensino a suspenderem por um dia a rotina diária e organizarem um momento para reflexão e trabalho em torno destes temas, tendo aderido 300 agrupamentos escolares.

Para o ministro da Educação, o perfil do aluno e a autonomia e flexibilização curricular das escolas são instrumentos importantes para uma escola de futuro.

“Tenho visitado inúmeras escolas que estão já neste projeto piloto de autonomia e flexibilização curricular e sinto os alunos implicados e a trabalhar transversalmente com a ideia”, relatou o governante, vincando que a tutela permite que a escola use 25% do seu currículo num tema em concreto ou a trabalhos de grupo.

Alguns destes projetos foram expostos durante a conferência nacional sobre o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, com destaque para um grupo de alunos da Casa Pia que criou em sala de aula uma aplicação de voluntariado: o “SOS Idosos”.

AUTOR

Partido Socialista

DATA

16.01.2018

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019