1008

25 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

PS Madeira
30 propostas para um novo ciclo político na região
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

13.11.2017

FOTOGRAFIA

dr

30 propostas para um novo ciclo político na região

Apara abrir um novo ciclo político que responda aos anseios da população da Madeira, os socialistas avançaram com 30 propostas ao Orçamento Regional para 2018 do Governo laranja.

 

A redução de impostos, complementos sociais, aumento do salário mínimo, reestruturação dos portos, combate aos precários na função pública regional e verbas para as expropriações do novo hospital são propostas que figuram entre as três dezenas apresentadas pelo PS-M.

O líder dos socialistas madeirenses, Carlos Pereira, desafiou o Governo Regional a olhar para as propostas que vão ao encontro “dos anseios e das dificuldades dos madeirenses e porto-santenses”.

E criticou as políticas “despesistas baseadas no betão”, de um paradigma de desenvolvimento de longe já extinto.

“O Governo Regional está muito motivado para voltar ao plano de obras de Jardim, o betão, sem ter em consideração as necessidades das pessoas”, frisou o presidente do PS-M, para de seguida deixar um aviso ao ‘jardinismo’

“Ou há um sinal claro, neste orçamento, que este Governo de Miguel Albuquerque não se vai ‘jardinizar’, ou seja, vai fazer aquilo que é útil para as pessoas, ou então voltamos a ter a certeza que estamos a ser governados por mais do mesmo, por um PSD que está habituado apenas a gastar e a não ter interesse em ajudar os madeirenses e portosantenses”.

 

Propostas a pensar nas pessoas

Entre as 30 medidas propostas pelo PS-Madeira quer ver consubstanciadas no Orçamento Regional do próximo ano, destaca-se, a nível fiscal, “a redução nos impostos para as famílias entre 15 a 25% face às taxas nacionais, sendo mais baixas nos últimos escalões”, o estabelecimento do IVA a 18% na região e a redução dos impostos sobre as empresas, fixando a taxa máxima em 18% e 13% para as pequenas e médias empresas até aos primeiros 15 mil euros de material coletável.

No que diz respeito à política social, o PS propõe o complemento social de idosos no valor de 60 euros, a criação do vale de saúde, o complemento para aquisição de medicamentos para idosos e o complemento social de abono de família.

Os socialistas madeirenses propõem igualmente a reestruturação dos portos da Madeira, a criação do programa burocracia zero na Administração Pública e o aumento do acréscimo do salário mínimo em 10%.

E também orçamentar 22 milhões de euros para as expropriações para o novo hospital e lançar o respetivo concurso público internacional em 2018.

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

13.11.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019