1108

13 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Edite Estrela

Opinião

AUTOR

Carlos Zorrinho

DATA

30.10.2017

TÓPICOS

Por uma União (Europeia) da Proteção Civil

Mais de uma centena de mortos e muitas centenas de feridos, a destruição de património natural e construído de valor incomensurável, imagens de dor, sofrimento e valentia inesquecíveis, bombeiros que foram heróis. Tudo isto se traduz numa memória dura e num sentimento forte, exigindo uma resposta concreta à altura.   

 

O carater sistémico daquilo que sucedeu implica uma resposta concertada e global, no ordenamento florestal, no combate à desertificação do interior, no reforço da prevenção e na atualização dos dispositivos de proteção e socorro.    

O Governo português em forte articulação com a sociedade civil está a por em prática o programa de ação para preparar o País para um “novo normal” decorrente do aumento brutal do risco induzido pelas alterações climáticas.

O esforço coletivo de cada País é fundamental, mas dada a dimensão das catástrofes que se têm verificado por toda a União Europeia (Incêndios, cheias, terramotos e desabamentos de terras entre outras) é fundamental aumentar o nível da resposta, criando um mecanismo europeu de proteção civil permanente.

Jean Claude Juncker explicitou essa necessidade no Plenário de Estrasburgo do Parlamento Europeu e mandatou o Comissário da tutela para elaborar uma proposta. O Conselho, através da Presidência da Estónia, também solicitou à Comissão Europeia uma proposta concreta para dar corpo a esse mecanismo.     

Precisamos de uma União da Defesa e de uma União da Segurança, mas também de uma União da Proteção Civil com dispositivos permanentes e especializados, disseminados pelo território da UE. Esta proposta foi apoiada pelos eurodeputados portugueses dos dois maiores grupos políticos e pela grande maioria dos eurodeputados que intervieram no debate sobre o tema realizado no Parlamento Europeu no dia 25 de outubro.

É assim que se deve fazer acontecer mais e melhor Europa, respondendo àquilo que as pessoas precisam e quando precisam, com robustez operacional e solidariedade política. 

AUTOR

Carlos Zorrinho

DATA

30.10.2017

TÓPICOS
Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019