1026

19 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Cultura
Manuel Alegre vence Prémio Camões 2017
AUTOR

Partido Socialista

DATA

09.06.2017

FOTOGRAFIA

DR

Manuel Alegre vence Prémio Camões 2017

O escritor e poeta português Manuel Alegre é o vencedor do Prémio Camões 2017, foi ontem anunciado na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. Nas palavras de Paula Morão, presidente do júri que atribui o galardão, trata-se de uma decisão “justíssima”, distinguindo “um grande poeta e uma figura cívica importante”.

 

“Como poeta, começou a destacar-se nas coletâneas ‘Poemas Livres’ (1963-1965). Mas o grande reconhecimento nasce com os seus dois volumes de poemas, ‘Praça da Canção’ (1965) e ‘O Canto e as Armas’ (1967), apreendidos pelas autoridades antes do 25 de Abril, mas com grande circulação nos meios intelectuais”, lê-se no comunicado do ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, que deu conhecimento oficial da decisão.

O histórico socialista disse ter recebido a notícia com “serenidade e alegria”, afirmando-se “muito honrado, sobretudo porque do júri fazem parte pessoas distintas, que me merecem toda a consideração, e porque o prémio tem um grande significado”. O autor fez questão de acrescentar que “o reconhecimento maior é o que vem dos meus leitores através dos tempos, vencendo várias formas de censura”.

 

Homenagem no Parlamento e saudação do primeiro-ministro

Já esta sexta-feira, na Assembleia da República, o escritor e deputado honorário foi ovacionado de pé por todas as bancadas parlamentares, que aprovaram por unanimidade um voto de saudação, apresentado pelo Presidente da Assembleia, Eduardo Ferro Rodrigues.

O Parlamento decidiu assim homenagear “o percurso de Manuel Alegre, no momento em que recebe tamanho reconhecimento literário”, a sua “Voz da Liberdade, desde Argel e da luta antifascista, passando pela Constituinte até aos Combates da Democracia, onde disse sempre presente”.

Também o primeiro-ministro e líder do PS, António Costa, fez questão de felicitar Manuel Alegre pela sua distinção, sublinhando tratar-se do prémio “mais importante para autores de língua portuguesa”.

Instituído por Portugal e pelo Brasil em 1989, o Prémio Camões, que vai na sua 29ª edição, é o maior prémio de prestígio da língua portuguesa. Com a sua atribuição, é prestada anualmente uma homenagem à literatura em português, recaindo a escolha num escritor cuja obra contribua para a projeção e reconhecimento da língua portuguesa.

Na lista de vencedores contam-se os autores portugueses Miguel Torga, Vergílio Ferreira, José Saramago, Eduardo Lourenço, Sophia de Mello Breyner Andresen, Eugénio de Andrade, Maria Velho da Costa, Agustina Bessa-Luís, António Lobo Antunes, Manuel António Pina e Hélia Correia, aos quais se junta agora Manuel Alegre, os brasileiros João Cabral de Melo Neto, Rachel Queiroz, Jorge Amado, António Cândido de Mello e Sousa, Autran Dourado, Rubem Fonseca, Lygia Fagundes Telles, João Ubaldo Ribeiro, Ferreira Gullar, Dalton Trevisan, Alberto da Costa e Silva e Raduan Nassar, os moçambicanos José Craveirinha e Mia Couto, os angolanos Pepetela e José Luandino Vieira, e o cabo-verdiano Arménio Vieira.

 

AUTOR

Partido Socialista

DATA

09.06.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019