1044

13 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Entrevista na SIC
“Em 2018 haverá uma redução da tributação dos rendimentos mais baixos”
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

08.06.2017

FOTOGRAFIA

DR

“Em 2018 haverá uma redução da tributação dos rendimentos mais baixos”

Até agosto, o Governo pretende concluir o “desenho político” do Orçamento de Estado para 2018, garantiu o primeiro-ministro, durante a entrevista que ontem concedeu à SIC, lembrando que os trabalhos se encontram, contudo, ainda “numa fase muito embrionária”.

 

Na entrevista que ontem concedeu ao canal de televisão SIC, o primeiro-ministro, António Costa, começou por confirmar o que já antes o ministro das Finanças, Mário Centeno, tinha anunciado durante a manhã, quando respondeu aos cidadãos através das redes sociais, admitindo na altura que haverá um progressivo desdobramento dos escalões de rendimentos, apontando 2018 como o ano em que será criado um novo escalão entre os atuais primeiro e segundo.

Uma novidade que o primeiro-ministro confirmou, adiantando que o Governo está precisamente a negociar com os restantes partidos de esquerda que o apoiam no Parlamento esta e outras medidas, lembrando que, quando defende que o desenho político do OE para 2018 deve estar concluído até ao mês de agosto, tal justifica-se, como sustentou, uma vez que é nos meses de agosto e setembro que a Administração Pública e os ministérios “fazem os seus próprios orçamentos”, sendo por isso importante, como realçou, que as “medidas de política estivessem, no essencial, já desenhadas”.

Para o primeiro-ministro, tal como sustentou nesta entrevista à SIC, não é contudo possível “falar em números” nem tão pouco “isolar uma só medida”, uma vez que o Orçamento “é um todo”, lembrando a propósito que, quando se diminui a receita fiscal em IRS, isso significa obrigatoriamente “que vamos ter de diminuir outras despesas ou aumentar outras receitas”.

 

Reforço da confiança torna mais fácil o processo negocial

António Costa tinha já anunciado, antes do início da entrevista em estúdio, à entrada das instalações da SIC, em Carnaxide, que o processo negocial do Orçamento do Estado para 2018 com o BE, PCP e PEV será agora uma matéria “mais fácil de resolver” do que o foi anteriormente, justificando que hoje há entre as forças da esquerda parlamentar “uma maior experiência de trabalho conjunto”.

O primeiro-ministro sustentou, por outro lado, que as críticas que os partidos que viabilizam no Parlamento a solução de Governo, não significam, obrigatoriamente, “falta de confiança”, algo que em sua opinião, pelo contrário, se “tem vindo a reforçar”.

O primeiro-ministro lembrou, a propósito, que o OE para 2018 é o terceiro da presente legislatura, sendo natural que agora, como referiu, passados dois orçamentos, os trabalhos e as negociações entre todos os partidos que apoiam o Governo no Parlamento sejam mais fáceis que os dois anteriores.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

08.06.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019