1084

11 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Caldeira Cabral
“Crescimento está a acelerar agora, não vem de trás”
AUTOR

Partido Socialista

DATA

31.05.2017

FOTOGRAFIA

DR

“Crescimento está a acelerar agora, não vem de trás”

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, desmistificou a ideia de que o ciclo de crescimento que economia portuguesa está a registar resulte de uma dinâmica que já vinha de trás, lembrando que quando o atual Governo tomou posse, em finais de 2015, “apanhou o comboio em desaceleração”.

 

“Não vem de trás. Não apanhamos o comboio em aceleração, nós apanhamos comboio a desacelerar”, afirmou Caldeira Cabral, na conferência “Condições para o Crescimento da Economia”, que decorreu ontem, em Lisboa, organizada pela SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social.

O governante lembrou que quando o atual Executivo tomou posse, em novembro de 2015, o crescimento do produto interno bruto (PIB) estava a desacelerar, assinalando que foi possível inverter esta dinâmica e conseguir que o “país esteja a crescer a um ritmo muito superior”.

Caldeira Cabral defendeu ainda que deveria cair outro mito relativo ao crescimento económico registado no primeiro trimestre deste ano - de 2,8% do PIB -, o mito que atribuiu esse crescimento “à conjuntura”.

Conforme assinalou o ministro, a conjuntura afeta todos os países e o que os dados mostram é que Portugal cresceu 2,8% entre janeiro e março, quando na zona euro o crescimento se manteve em 1,7%.

“Se a conjuntura explicasse tudo, a aceleração não seria apenas em Portugal, seria um fenómeno europeu e isso não é a realidade”, acrescentou.

Na sua intervenção, Caldeira Cabral sublinhou ainda que o crescimento económico do país não se deve ao mérito exclusivo de alguns setores, mas a uma dinâmica consistente e integrada, destacando os desempenhos dos setores de produtos metálicos e agricultura, assim como das indústrias química, automóvel e farmacêutica.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019