1023

16 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

IRS
PS quer acabar com discriminações no exercício das responsabilidades parentais
AUTOR

Carla Alves

DATA

06.04.2017

FOTOGRAFIA

DR

PS quer acabar com discriminações no exercício das responsabilidades parentais

O Partido Socialista quer acabar com as discriminações existentes em sede de IRS referentes à guarda partilhada dos filhos de pais divorciados e vai, por isso, viabilizar todos diplomas nesse sentido discutidos hoje na Assembleia da República.

 

Esta posição foi anunciada pelo deputado e vice-presidente do Grupo Parlamentar João Paulo Correia, antes da discussão esta tarde em plenário dos projetos de lei do PCP, Bloco de Esquerda e PAN, em conjunto com um projeto de resolução do PS com vista a eliminar as discriminações existentes em sede de IRS referentes ao exercício das responsabilidades parentais.

“Em matéria de dedução específica de pensão de alimentos e de deduções à coleta com despesas de educação e saúde, entendemos que deve haver uma harmonização e equalização nas diferentes formas que existem na lei, seja no casamento, no divórcio, na união de facto, ou noutras situações. É importante eliminar estas discriminações que afetam centenas de milhares de famílias em Portugal”, explicou João Paulo Correia.

Com a viabilização, amanhã, na generalidade, de todos os diplomas apresentados sobre esta questão, a intenção do PS “é fazer um debate o mais alargado possível com todos os grupos parlamentares” em sede de discussão na especialidade, onde contará com o contributo já anunciado pelo Governo.

“Na especialidade contamos com a contribuição do Governo, que já anunciou a constituição de um grupo de trabalho. Paralelamente o parlamento irá fazer um trabalho no mesmo sentido, e conta-se ainda com o contributo decisivo da Autoridade Tributária, que tem um papel importante ao nível dos instrumentos processuais e informáticos para que esse passo [alterações às deduções de IRS] seja dado”, afirmou João Paulo Correia.

AUTOR

Carla Alves

DATA

06.04.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019