1091

20 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Autarquia
PS/Porto prestou contas à cidade
AUTOR

Partido Socialista

DATA

24.03.2017

FOTOGRAFIA

DR

PS/Porto prestou contas à cidade

O Partido Socialista do Porto apresentou, em sessão pública, um balanço da sua participação no Executivo municipal da cidade, numa iniciativa que contou com a presença de inúmeros militantes e simpatizantes no Salão Nobre dos Fenianos Portuenses.

 

A sessão aberta, que contou com intervenções do líder do PS na Assembleia Municipal, Gustavo Pimenta, do primeiro vereador socialista, Manuel Pizarro, do presidente do PS/Porto, o deputado Tiago Barbosa Ribeiro, e do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, para além da presença de muitos outros dirigentes, autarcas, deputados e personalidades da vida cívica da cidade, permitiu a todos os cidadãos expor diretamente as suas questões, num exercício de escrutínio e transparência que testemunhou a vitalidade do PS na cidade do Porto.

 

Cumprimento de 87% dos compromissos eleitorais do PS

Na sua intervenção, Manuel Pizarro salientou que governação autárquica no Porto, que resulta de um acordo entre o PS e o independente Rui Moreira, é “um caso de sucesso”, de que é exemplar a concretização, a menos de um ano do término do mandato, de 87% dos compromissos eleitorais apresentados pelo Partido Socialista, sendo que, das 111 medidas apresentadas aos portuenses pelos socialistas, 57 foram já concretizadas e 40 estão em desenvolvimento.

Este balanço “extremamente positivo”, como o classificou o autarca socialista, decorre não apenas do facto dos programas eleitorais apresentados pela candidatura de Rui Moreira e pelo PS serem “muito similares”, como também pela “relação de exemplar lealdade” que se vive no Executivo.

No balanço destes três anos de governação, os socialistas do Porto destacam, no que respeita à coesão social na cidade, o programa de recuperação das ilhas, o investimento na reabilitação de vários bairros, a suspensão da venda de património municipal no centro histórico, a reabilitação de casas do município para arrendamento social no centro da cidade, a criação de um fundo de emergência social que apoiou já mais de mil famílias no pagamento da renda da casa, e ainda a criação da Carta de Cuidados de Saúde Primários, documento ao abrigo da qual serão criadas as novas Unidades de Saúde da Batalha, de Ramalde e de Campanhã, estando a Unidade de Azevedo já em fase de estudo.

Na área da economia e do trabalho, os socialistas salientam o plano de recuperação do Mercado do Bolhão, que finalmente viu o concurso para a sua reabilitação lançado, a criação do InvestPorto, programa municipal que pretende atrair investimento e empresas para a cidade, e ainda a transformação do antigo matadouro municipal, situado em Campanhã, num centro empresarial, concurso que deverá ser lançado em breve.

Quanto à pasta da Cultura, o PS/Porto assinala, entre outras iniciativas, a devolução do Rivoli e a Feira do Livro aos portuenses, bem como as diligências realizadas para que a coleção Miró viesse para a cidade.

No balanço deste ciclo de governação autárquica, o PS Porto faz ainda questão de destacar os recentes acordos com o Governo para a municipalização dos STCP e para a reversão do “confisco” da Águas do Douro e Paiva, medidas que, segundo Manuel Pizarro, “permitem uma melhor gestão, com mais proximidade, e com elevados ganhos para a comunidade”.

AUTOR

Partido Socialista

DATA

24.03.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019