1088

15 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Economia
Continuar a investir para manter “a bicicleta” em andamento
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

14.03.2017

FOTOGRAFIA

DR

Continuar a investir para manter “a bicicleta” em andamento

Tal como numa bicicleta, o país tem de “continuar a pedalar” para não parar e cair, defendeu o primeiro-ministro, António Costa, ao destacar as “boas notícias” relacionadas com a economia portuguesa.

 

Segundo António Costa, o “o investimento é absolutamente crítico” para continuarmos a ter a bicicleta em andamento.

O chefe do Governo assinalou as boas notícias também ao nível da diminuição do desemprego, do aumento das exportações e do nível de confiança dos consumidores que o país “não tinha desde o ano 2000”.

Ao encerrar a sessão de lançamento do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E), que decorreu no auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, em Évora, o líder do Governo socialista recordou que Portugal “recuou 30 anos em termos de investimento” no período do anterior Governo PSD/CDS-PP, entre 2011 e 2015, considerando que “há muito a recuperar” nesta área.

E defendeu que as “bases essenciais” para o país ter mais investimento passam por dar prioridade à execução dos fundos comunitários, estabilizar o sistema financeiro e capitalizar as empresas.

Nesse sentido, revelou que o programa Portugal 2020 já fez chegar às empresas, até final de fevereiro, 617 milhões de euros.

O objetivo é, clarificou, atingir os mil milhões, até final deste ano.

António Costa adiantou ainda que o Executivo quer igualmente “acelerar o investimento” das câmaras municipais, indicando que “o conjunto de avisos já abertos para candidaturas dirigidas a autarquias locais orçam 2700 milhões de euros”.

“Este mês, o Conselho de Ministros porá em discussão pública o próximo passo do programa Capitalizar”, anunciou, referindo ser “essencial” a criação de condições “para que as empresas tenham mais capitais próprios e outras formas de financiamento para além do recurso ao crédito”.

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

14.03.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019