1044

13 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Investimento público
Gerir com rigor e capacidade de trabalho
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

06.03.2017

FOTOGRAFIA

DR

Gerir com rigor e capacidade de trabalho

O investimento público poderá aumentar 20% em 2017 relativamente ao ano passado e vai beneficiar prioritariamente as áreas da educação, saúde, segurança e rede viária. A garantia foi dada pelo primeiro-ministro, ao discursar em Mondim de Basto, durante a assinatura do protocolo para a construção da nova ligação de Mondim de Basto à Estrada Nacional 210, junto a Celorico de Basto.

 

“Felizmente, este ano vamos poder aumentar já em cerca de 20% o investimento público relativamente ao investimento que pudemos fazer em 2016», e vai dirigir-se preferencialmente às escolas, centros de saúde, hospitais, instalações de forças de segurança, mas também às rodovias”, adiantou António Costa, deixando claro que, com a abertura do Túnel do Marão, em maio do ano passado, foi de facto encerrado um “longo ciclo de grandes investimentos em infraestruturas rodoviárias no país», mas que é um erro pensar que não há mais investimentos a fazer.

Nesta ordem de ideias, o governante explicou que, “para que haja um pleno aproveitamento dos grandes investimentos nacionais que foram feitos é essencial agora completar” ao nível dos concelhos e das regiões.

O primeiro-ministro exemplificou com o caso de Mondim de Basto, sublinhando que se trata de poucos quilómetros, “mas que alteram radicalmente as acessibilidades locais.

Assim, a estrada, com 2,7 quilómetros, vai custar cerca de 8,5 milhões de euros, e encurtar os atuais 10 quilómetros por uma estrada estreita e sinuosa.

Para António Costa é esta “malha fina” que é preciso fechar relativamente em cada um dos concelhos.

E isto, defendeu, “é absolutamente vital para que o desenvolvimento não sirva só os que estão junto às autoestradas, A4 ou A7, mas que possam servir todos os concelhos”.

Refira-se que as obras de fecho da “malha fina” estão a ser feitas com recursos dos Orçamentos do Estado e dos municípios, e com parcerias com privados, como no caso da estrada de Mondim, uma vez que os fundos comunitários do Portugal 2020 não preveem investimentos na rodovia.

“Temos que aumentar o investimento e temos que conseguir gerir bem as contas públicas porque, mesmo para os crentes, sabemos que não há orçamentos que se giram com milagres”, avisou o líder do Governo socialista para quem é imperativo agir “com rigor, com trabalho e capacidade de gestão”.

 

Celorico de Basto

O primeiro-ministro presidiu também à assinatura do protocolo entre o Governo e a Câmara de Celorico de Basto para a construção de um troço, com cerca de 3,5 quilómetros, da Variante do Tâmega, que vai aproximar a sede do concelho da A7, tendo elogiado o acordo com a autarquia que tornou a obra possível na conjuntura atual.

Na Biblioteca Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa congratulou-se com a forma exemplar como tem decorrido o relacionamento entre o Executivo e o chefe de Estado, sublinhando que este “tem contribuído muito positivamente para um novo estado de espírito que existe no país”.

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019