1068

17 Out 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Candidato do PSF
Benoît Hamon recebido na sede do PS
AUTOR

Partido Socialista

DATA

20.02.2017

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Benoît Hamon recebido na sede do PS

O candidato presidencial do Partido Socialista Francês (PSF), Benoît Hamon, encontrou-se este sábado com António Costa e Ana Catarina Mendes, Secretário-geral e Secretária-geral adjunta do PS, numa reunião mantida na sede dos socialistas portugueses, onde expressou o seu interesse e satisfação pelos bons resultados que a solução de governo liderada pelo Partido Socialista tem conseguido obter para Portugal.

 

Na sua primeira deslocação ao estrangeiro na qualidade de candidato presidencial, Benoît Hamon afirmou ainda, na conferência de imprensa no final do encontro, a sua preocupação com a situação atual da Europa, especialmente com as derivas populistas e autoritárias que se vão sentindo, e que devem ser combatidas em todo o continente - e no imediato em França -, o que defendeu ser possível com uma democracia forte e participada, assim como através de “uma mudança de política” europeia.

O socialista francês abordou ainda a questão das dívidas soberanas, que disse ser “o grande tabu da discussão europeia”, afirmando a sua convicção de que “mais cedo ou mais tarde” a discussão irá colocar-se, exigindo uma visão de conjunto da Europa.

Quanto a Portugal, o candidato presidencial francês deu conta da sua satisfação pelos bons resultados que a governação tem vindo a obter, suportada na solução que se veio a denominar por “geringonça”, que pela sua natureza compromissória, de esquerda e contra a austeridade, disse merecer ser apreciada e elogiada: “a esquerda hoje não só governa como tem resultados no plano social”, reforçou.

Deixando um elogio ao líder socialista português, Hamon afirmou ter ficado “muito contente com a qualidade da conversa que tivemos, com o apoio de António Costa. Ele disse que precisamos da esquerda em França e da esquerda na Alemanha. Penso como ele”, sublinhou.

“Foi um primeiro encontro extremamente útil e importante com um dos grandes dirigentes da esquerda europeia de hoje. Não são muitos os países dirigidos por homens e mulheres de esquerda. Aqui não só é dirigido por um homem de esquerda, como é apoiado por uma larga maioria de esquerda”, afirmou.

A primeira volta das eleições presidenciais francesas, que se realizam este ano, terá lugar no próximo dia 23 de abril.

 

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019