1091

20 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Infraestruturas
Investimento de 180 milhões na modernização das áreas empresariais
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

07.02.2017

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Investimento de 180 milhões na modernização das áreas empresariais

O Governo anunciou que vai investir, no âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais, 180 milhões de euros em novas acessibilidades rodoviárias e na criação e expansão de zonas empresariais.

 

Um investimento, que segundo o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, visa reforçar a competitividade das regiões de convergência, melhorando as condições de instalação das empresas nas áreas em que existe falta de espaços de implantação industrial, mas também “potenciar a criação de emprego” e contribuir para o aumento das exportações.

O Programa de Valorização das Áreas Empresariais, que foi hoje foi apresentado no Entroncamento, distrito de Santarém, numa cerimónia que contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa, prevê um investimento na construção ou requalificação de 12 estradas prioritárias, numa extensão de cerca de 65 quilómetros, de forma a melhorar, não só as ligações das zonas empresariais às grandes autoestradas, portos e à fronteira, como também, ajudar a promover a captação de novos investimentos, nacionais e internacionais.

Esta iniciativa, segundo o titular da pasta do Planeamento e Infraestruturas, terá um custo de cerca de 102 milhões de euros, sendo os restantes 78 milhões de euros destinados à criação ou expansão de infraestruturas de localização empresarial nas regiões Norte, Centro e Alentejo, onde serão investidos, respetivamente, 112, 50 e 18 milhões de euros.

Recorde-se que este Programa de Valorização das Áreas Empresariais foi anunciado no passado dia 27 de janeiro, durante o debate quinzenal na Assembleia da República, pelo primeiro-ministro, tendo na ocasião António Costa revelado que o investimento será realizado com recurso sobretudo a fundos nacionais, garantindo na altura que o programa tem como objetivo prioritário proporcionar às empresas melhores infraestruturas para que possam dispor de “melhores condições de competitividade”.

 

Investimento por região

A região Norte, no eixo das acessibilidades rodoviárias, terá oito intervenções, sendo seis serão novas construções e duas requalificações, num total de 39 quilómetros de extensão, o que representa um investimento de 82 milhões de euros, enquanto para a criação e expensão de áreas empresariais o Governo reserva cerca de 30 milhões de euros.

Quanto à região Centro, estão previstas duas intervenções rodoviárias, sendo uma requalificação e outra uma construção nova, numa extensão de 21 quilómetros, obras que representarão um investimento de 15 milhões de euros, ficando reservado para as áreas empresariais o montante de 34 milhões de euros.

Finalmente, para a região do Alentejo, o programa reserva um investimento de 13 milhões de euros para as áreas de acolhimento empresarial e cinco milhões de euros para cerca de cinco quilómetros de novas acessibilidades

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019