1026

19 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Educação e desporto
Governo cria projeto nas escolas para captação de novos atletas de alto rendimento
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

17.01.2017

FOTOGRAFIA

DR

Governo cria projeto nas escolas para captação de novos atletas de alto rendimento

O Ministério da Educação lançou este ano um projeto-piloto que reduz os horários nas escolas aos professores treinadores do projeto olímpico e paralímpico e ao acompanhamento reforçado dos alunos atletas de alto rendimento, medida que, segundo o Governo, tem em vista potenciar a prestação escolar e desportiva dos atletas e a captação de novos talentos.

 

Segundo o ministro, Tiago Brandão Rodrigues, este projeto, não sendo a “primeira pedra”, representa contudo um “pilar fundamental” para que a escola e o desporto se possam ligar o mais possível, “visando uma articulação eficaz” entre os agrupamentos de escolas, os encarregados de educação, as federações desportivas e os seus agentes, para além, como acrescentou, dos municípios e de “outros interessados”.

O objetivo, como salientou ainda o governante, é “conciliar, com sucesso”, a atividade escolar com a prática desportiva de alunos/atletas do ensino secundário, enquadrando-os no regime de alto rendimento ou nas seleções nacionais.

O ministro falava na escola secundária Amélia Rey Colaço, em Linda-a-Velha, uma das quatro unidades de apoio ao alto rendimento na escola, as outras unidades são a secundária Augusto da Silva Ferreira, em Rio Maior, a secundária Fontes Pereira de Melo, no Porto e a escola secundária de Montemor-o-Velho, realçando que o objetivo desta iniciativa tem como princípio prioritário facultar aos alunos do secundário a possibilidade de encontrarem no alto rendimento escolar um dos “seus componentes do dia-a-dia”, garantindo o ministro que o Ministério da Educação está já a trabalhar para alargar o projeto a outras unidades de ensino.

Para Tiago Brandão Rodrigues, a redução do horário escolar dos professores treinadores, que estão no projeto olímpico e paralímpico, vai permitir, por um lado, “estarem na escola a dar aulas e a trabalhar na captação de novos talentos”, e, simultaneamente, poderem dedicar-se aos projetos olímpicos e estimular a preparação destes atletas.

 

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

17.01.2017

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019