1028

23 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

António Costa em entrevista
Oposição anda perdida na criação de mitos
AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

03.10.2016

FOTOGRAFIA

DR

Oposição anda perdida na criação de mitos

O primeiro-ministro acusa os partidos da oposição, PSD e CDS, de estarem a criar “mitos” que contrastam de forma evidente com a realidade do país, mas que podem por em causa a “imagem externa” de Portugal.

 

Na entrevista que hoje dá ao jornal Público, António Costa acusa a direita de insistir em críticas às políticas do Governo com base em “mitos”, afirmando-se “tranquilo e seguro” sobre os resultados da execução orçamental de 2016.

Responsabiliza ainda o anterior Governo e a troica por terem “escondido” o elevadíssimo nível de crédito malparado acumulado no sistema bancário nacional que, segundo António Costa, foi ocultado para “simular a famosa saída limpa” do programa de assistência.

Para o primeiro-ministro, Passos Coelho e a direção do PSD desenvolvem uma estratégia de oposição “perdida em si própria”, quando restringem e limitam a sua atuação política a anunciar “unicamente” desgraças atrás de desgraças, que “nunca acontecem”, insistindo num debate “com dois anos de atraso”.

Segundo António Costa, o excesso de “mitos” construídos com recurso a uma leitura “simplificada das estatísticas”, com base em “fantasias”, não só prejudica o próprio PSD, que perde credibilidade política, como tem um efeito “pernicioso” para a imagem de Portugal no exterior e para a “motivação dos empresários”.

Reconhecendo que há ainda um caminho a fazer no que respeita quer ao investimento quer à procura interna, o primeiro-ministro não deixou de enaltecer o percurso que o país tem vindo a fazer neste último ano, com uma “inversão da trajetória” seguida pelo anterior Governo, havendo agora mais crescimento sustentado, mas também mais criação de emprego, aumento das exportações e “alguma recuperação da procura interna”.

AUTOR

Rui Solano de Almeida

DATA

03.10.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019