1006

19 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Parlamento
Governo consagrou a educação como alicerce para o desenvolvimento do país
AUTOR

Catarina Correia

DATA

15.09.2016

FOTOGRAFIA

DR

Governo consagrou a educação como alicerce para o desenvolvimento do país

O deputado do PS Alexandre Quintanilha sublinhou hoje, numa declaração política no Parlamento, que “o Partido Socialista e o XXI Governo Constitucional consagraram a educação e a formação como alicerces fundamentais para a valorização das pessoas, o desenvolvimento do país e a construção de uma sociedade mais coesa e progressista”.

 

Alexandre Quintanilha lembrou que o Conselho de Ministros aprovou, “coerentemente”, em junho, “a agenda do Compromisso com o Conhecimento e a Ciência para os anos 2016 a 2020, onde é dada particular relevância aos desafios da qualificação dos portugueses, do reforço ao emprego científico e à convergência do investimento para a concretização das metas europeias”.

O deputado socialista revelou que os objetivos dos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para este ano letivo serão “combater o insucesso e o abandono escolar precoce”, “promover a igualdade de oportunidade e a mobilidade social”, “valorizar a escola pública, qualificar o currículo e modernizar a administração escolar”, “centrar as escolas na qualidade do ensino e da aprendizagem, valorizando os seus profissionais”. “Modernizar, qualificar e diversificar o ensino superior” e “reforçar o investimento em ciência e tecnologia, democratizando e divulgando o conhecimento e a inovação” são também objetivos dos dois ministérios.

O também presidente da comissão de Educação e Ciência destacou, ainda, a “forma calma como decorreu o arranque do presente ano letivo nas escolas públicas”, o que “ilustra bem o enorme esforço que foi feito por todos”, quer pelos professores, como diretores de escola, quer pelo Ministério da Educação.

“Nesta nova sessão legislativa, espero que possamos passar muito menos tempo a revisitar o passado e muito mais tempo a imaginar as escolas do futuro e o conhecimento necessário para esse futuro”, defendeu.

AUTOR

Catarina Correia

DATA

15.09.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019