1003

14 Jun 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Edite Estrela

Opinião

AUTOR

Ascenso Simões

DATA

08.09.2016

TÓPICOS

Foi golpe de Estado

Não teria apoiado Dilma nas suas duas eleições, não gosto do percurso que o PT seguiu desde o segundo mandato de Lula, não simpatizo com uma visão bolivariana dos apoios sociais, mas à política o que é da política e à justiça o que é da justiça. 

 

A presidente do Brasil foi “retirada” do seu cargo, para o qual havia sido eleita pelos cidadãos, pelo interesse das oligarquias corruptas e pelo atropelo da Constituição. Todas as decisões que estiveram na base da acusação, usadas na Câmara dos Deputados e no Senado, inserem-se na atividade normal da governação e não incluem o universo criminal. Em todo o processo, que levou ao derrube de Dilma, nada de relevante se encontrou e todos os interesses se jogaram na opção oportunista dos futuros e dos negócios. 

Dilma foi sempre uma figura sem grande peso político. Lula da Silva surgiu como o elemento que avalizou a sua “chapa” e sustentou a gestão entre o governo e a quadricula parlamentar. Por isso lhe faltou autoridade para cortar os males pela raiz, por isso lhe faltou a coragem para estancar a contestação palaciana liderada pelo seu vice-presidente. 

É costume dizer-se que Portugal não se deve meter na vida política de outro Estado soberano. Compreendo bem a dimensão da recomendação. Mas, garantindo as relações de Estado, não quer dizer que as autoridades portuguesas, designadamente o parlamento, não se devam pronunciar sobre o acontecido. E o acontecido foi muito feio, foi mesmo a suspensão da democracia. 

É por isso que não entendo esta espécie de mudez que se vive por cá. É por isso que valorizarei uma proposta que vá no sentido da condenação. Porque hoje foi o Brasil, mas as inovações, para se por em causa os textos constitucionais, acontecem em muitos e bons países. Perante elas importa uma atitude firme, perante elas se relevam os verdadeiros democratas. 

AUTOR

Ascenso Simões

DATA

08.09.2016

TÓPICOS
Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019