1108

13 Dez 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Crise dos refugiados
Anunciado programa humanitário inédito na UE
AUTOR

Partido Socialista

DATA

03.03.2016

FOTOGRAFIA

UNHCR

Anunciado programa humanitário inédito na UE

Pela primeira vez desde o início do projeto europeu, a União Europeia aprovou um programa de ajuda humanitária de emergência destinado a intervir numa situação de crise no seu próprio território. A proposta de um fundo de 700 milhões de euros para dar resposta à crise humanitária dos refugiados que procuram o espaço europeu foi ontem aprovada por Bruxelas.

 

A Comissão Europeia estima que este seja o pacote financeiro necessário para assegurar, ao longo dos próximos três anos, as operações de socorro humanitário mais prementes no território de alguns Estados-membros mais pressionados pelos fluxos migratórios, enquanto a UE continua a tardar uma resposta política conjunta ao acolhimento e relocalização de milhares refugiados.

O programa destinará 300 milhões de euros já este ano, para apoiar e complementar as operações humanitárias desenvolvidas pelos Estados-membros, prevendo uma dotação de 200 milhões em cada um dos anos subsequentes.

“Pela primeira vez mobilizamos recursos, legislação e dinheiro que permitirão à Europa atuar dentro da União Europeia e não apenas em crises no terceiro mundo”, acentuou a porta-voz da Comissão, Margaritis Schinas.

O Executivo justifica a proposta, explicando que os mecanismos europeus de proteção civil existentes são manifestamente desadequados para responder à dimensão humanitária da crise migratória com que a Europa se confronta, tornando necessário a criação de um instrumento com dotação orçamental própria.

Este programa, acrescenta a Comissão Europeia, permitirá atender às necessidades humanitárias mais básicas e urgentes, como sejam saúde, educação, alimentação e alojamento, bem como uma ação concertada envolvendo agências das Nações Unidas, a Cruz Vermelha ou ONG’s.

Schinas deixou ainda uma mensagem de otimismo quanto à forma como a Europa saberá fortalecer-se na resposta ao desafio que esta crise lhe coloca, sendo muito crítica de soluções nacionais e unilaterais para o problema.

“Historicamente, as crises fortaleceram a Europa. Pelo contrário, a apatia é que sempre a diminuiu”, afirmou.

 

AUTOR

Partido Socialista

DATA

03.03.2016

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019