1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Mulheres Socialistas
PS na vanguarda da luta contra a violência doméstica
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

06.11.2015

FOTOGRAFIA

Pedro da Silva

PS na vanguarda da luta contra a violência doméstica

Entre 1 de janeiro e 30 de setembro deste ano, foram registadas em nove concelhos do Porto 1.799 vítimas de crimes de violência doméstica, um valor que já ultrapassou o total verificado em todo o ano de 2014 (1.740).

 

Os dados mais recentes do Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima (GAIV) da PSP/Porto demonstram que o problema permanece e que não se pode baixar os braços nem negligenciar o centro nevrálgico do combate a essa atroz realidade, que passa pelo afastamento urgente do agressor e em tempo útil, ou seja, quando ainda vive com a vítima. Esta foi, aliás, uma proposta que o PS apresentou e que a maioria de direita chumbou na última legislatura.

Mas, apesar do aumento de crimes de violência doméstica registados, desde o início do GAIV que não se registou nenhum homicídio. “Pensamos que o acompanhamento das vítimas de muito perto tem permitido estes resultados”, justificou fonte das relações públicas da PSP do Porto.

Certamente que para isto terá contribuído também o empenhamento, a nível nacional, demostrado pelo PS na luta contra este flagelo social.

Os socialistas sempre estiveram e continuam a estar na linha da frente deste combate.

Recorde-se que foi no quadro das mudanças propostas pelos governos do PS que este terrível fenómeno passou a ser encarado, não apenas como um problema de família, mas como uma grave violação dos direitos humanos das mulheres e como uma violência de género, ou seja, como crime público.

Sobre este tema, refira-se, o Departamento Federativo das Mulheres Socialistas da Federação da Área Urbana de Lisboa (DFMS-FAUL) do PS promove, amanhã, entre as 9h30 e as 12h00, na Sede da FAUL, uma ação de formação e debate sob a égide do tema “Violência de género: A violência doméstica e medidas de prevenção e de combate”.

 

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

06.11.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019