1085

12 Nov 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Relatório OCDE
Portugueses vivem cada vez pior
AUTOR

J. C. C. B.

DATA

14.10.2015

FOTOGRAFIA

OCDE

Portugueses vivem cada vez pior

Os portugueses têm cada vez menos qualidade de vida. Ganham menos, trabalham mais tempo e correm maior risco de despedimento. Quem o diz é Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) no seu relatório anual sobre a qualidade de vida nos países desenvolvidos. É o retrato de um país sujeito a uma receita de austeridade expansionista, aplicada nos últimos quatro anos.

 

Num documento intitulado “Como está a vida em Portugal em 2015?”, Portugal surge pior em vários indicadores. Segundo esta organização internacional, o rendimento médio das famílias desceu “8,9% entre 2009 e 2014 e está muito abaixo da média da OCDE”.

Por outro lado, o risco médio de ficar desempregado é elevado e o desemprego de longa duração está muito acima dos valores dos países com quem nos costumamos comparar (8,3% contra 2,6%).

Nos portugueses que trabalham, desde 2009 que aumentou fortemente a proporção dos que passam regularmente demasiadas horas no emprego (5,2% em 2009 para 9,6% em 2013).

Segundo o relatório da OCDE, Portugal tem enfrentado “sérios desafios às condições materiais que influenciam a qualidade de vida dos seus cidadãos”.

E não será por acaso, refere a OCDE, que somos o segundo país desenvolvido onde os cidadãos revelam, em inquéritos, uma mais baixa satisfação com a vida.

Crianças também foram afetadas pela crise

No relatório deste ano, a organização internacional com sede em Paris, dá especial atenção às crianças. Perto de 15% das crianças nacionais vivem numa casa em que pelo menos um dos pais é desempregado de longa duração.

Portugal surge, aliás, ao lado dos países desenvolvidos onde o bem-estar das crianças é mais afetado por questões de rendimentos ou desemprego.

O relatório diz ainda que os portugueses participam pouco em atividades cívicas de voluntariado em comparação com outros países europeus.

Por outro lado, o relatório revela ainda que em Portugal há alguma desigualdade entre regiões, mas a OCDE sublinha que esta é menor do que em Espanha ou Itália.

 

AUTOR

J. C. C. B.

DATA

14.10.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019