1026

19 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Economia
Trabalhadores a ganhar o salário mínimo aumentaram 73,6%
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

18.08.2015

FOTOGRAFIA

DR

Trabalhadores a ganhar o salário mínimo aumentaram 73,6%

O que a direita coligada e submissa à austeridade da troica tem chamado “mais competitividade” da economia portuguesa traduz-se por desvalorização salarial, sem aumento de produtividade.

 

No final destes quatro anos de Governo PSD/CDS, um quinto (19,6%) da população ativa do país ganha mensalmente o salário mínimo nacional (505 euros).

Em 2011, apenas 11,3% recebia a remuneração base (485 euros na altura), verificando-se um aumento de 73,6%, segundo reconhece o Ministério da Economia, tendo como referência o período anterior às medidas de ajustamento impostas pelos credores e exponenciadas pelo Executivo PSD/CDS.

Mas o cenário é ainda mais negro entre a população ativa feminina: em outubro do ano passado, 25% das mulheres recebiam o ordenado mínimo, enquanto 15% dos homens ganhava 505 euros.

Globalmente, verifica-se que de 345 mil trabalhadores a receber o salário mínimo, antes da troica aterrar em Portugal, passamos a 880 mil trabalhadores nesta situação salarial.

De referir ainda que o “ajustamento salarial” executado pela direita, e que mais não é do que a desvalorização do pagamento pelo trabalho, aconteceu por duas vias: a contratação de trabalhadores a preços baixos e o congelamento de remunerações.

Por outro lado, o ganho médio, isto é, a remuneração média em Portugal, também caiu 2,5% durante os anos de ajustamento financeiro.

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

18.08.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1413
Maio 2019