1034

31 Jul 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Distrito Porto
Caminho de confiança e esperança
AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

17.07.2015

FOTOGRAFIA

Jorge Ferreira

Caminho de confiança e esperança

António Costa quer “devolver a confiança” aos portugueses, tendo assumido esse compromisso como máximo responsável do próximo Governo PS num jantar que juntou cerca de 900 militantes e simpatizantes socialistas no Pavilhão Multiusos de Gondomar.

 

Para o Secretário-geral é chegado o “tempo de mudar, de construir, de fazer e de dar confiança”, porque “o país fluorescente do qual o primeiro-ministro fala só existe na sua cabeça”.

E os portugueses hoje, realçou, “pedem um Governo e um primeiro-ministro de confiança e que pare o engano e não continuemos esta trajetória que só nos levará a continuar os erros que têm sido cometidos”.

No jantar em Gondomar, que encerrou uma visita de trabalho de dois dias pelo distrito do Porto, António Costa aproveitou para falar em confiança, palavra dada e honra, demarcando-se assim, evidentemente, de Passos Coelho.

Sublinhou, pois, que o PS fez o seu “trabalho de casa”, aprovando uma “visão para a década” e fazendo contas, para saber qual a margem orçamental que tem e que compromissos pode mesmo assumir.

“Quando dizemos aos portugueses que vamos baixar o IVA da restauração, este é um compromisso que foi avaliado e que estamos em condições de poder honrar”, tal como “eliminar a sobretaxa do IRS e repor os vencimentos da Função Pública”, referiu, garantindo que o que o PS diz aos portugueses “não são promessas, são compromissos, é palavra que é dada e que será honrada”.

 

Recuperar o país que a direita deixou

Segundo o Secretário-geral, o mais difícil desafio que os socialistas têm pela frente não vai ser a campanha nem ganhar as eleições.

“Vai ser mesmo recuperar este país do estado em que a direita o está a deixar”, disse, defendendo que “não há voto que mereça quebrarmos aquilo que mais precioso cada um de nós tem, que é a credibilidade, a palavra, a honradez e é por isso que nossa campanha será uma campanha de confiança, para gerar confiança na nossa governação e levantar o país”.

Nesta ordem de ideias, António Costa recordou ainda que o PS seguiu uma estratégia, “que não foi andar de terra em terra a prometer tudo a todos, mas de, ao longo de meses, resistir à tentação de prometer isto e aquilo”.

Refira-se que antes deste jantar em Gondomar, o líder do PS participou num almoço-convívio com pescadores da Docapesca de Matosinhos e encontrou-se com o presidente da Câmara do Porto.

 

AUTOR

Mary Rodrigues

DATA

17.07.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019