1044

13 Set 2019

| diretora: Edite Estrela

EDIÇÃO DIGITAL DIÁRIA DO ÓRGÃO OFICIAL INFORMATIVO DO PARTIDO SOCIALISTA

Banco de Portugal
Crédito malparado volta subir em janeiro
AUTOR

Castelo Branco

DATA

11.03.2015

FOTOGRAFIA

Pedro da Silva

Crédito malparado volta subir em janeiro

O crédito malparado das famílias e empresas voltou a subir em janeiro, atingindo, respetivamente, os 5.364 milhões de euros e os 12.545 milhões, divulgou ontem o Banco de Portugal. Este é mais um indicador que desmente o discurso fantasioso do atual Governo sobre a realidade económica e social.

 

Segundo o banco central, em janeiro, dos 123.212 milhões de euros emprestados às famílias, 5364 milhões de euros eram considerados créditos de cobrança duvidosa, representando 4,35% do total dos empréstimos concedidos.

Trata-se de um novo máximo do crédito malparado, depois de em novembro ter alcançado 4,34% do total dos empréstimos concedidos. No início do ano passado a percentagem do crédito de cobrança duvidosa perante o total concedido ultrapassou os 4% e desde então tem vindo a alcançar novos máximos praticamente todos os meses.

O crédito malparado aumentou também face a dezembro, quando totalizava 5.344 milhões, o equivalente a 4,32% dos 123.686 emprestados pela banca às famílias portuguesas.

O crédito de cobrança duvidosa na habitação, em percentagem do total do crédito concedido para este fim, também subiu de 2,45% em dezembro para 2,47% em Janeiro, atingindo os 2512 milhões de euros.

Os dados do Banco de Portugal revelam que o malparado também subiu no crédito ao consumo, de 10,71% em dezembro para 10,72% em janeiro, representando 1288 milhões do total de 12.013 milhões concedidos.

Quanto ao crédito a particulares para outros fins, os números do Banco de Portugal mostram que o crédito de cobrança duvidosa aumentou de 15,59% em dezembro para 15,89% em janeiro, totalizando 1.564 milhões de euros dos 9.840 milhões concedidos.

No caso das empresas, o crédito malparado também aumentou. Representava em janeiro 14,65% do total dos empréstimos concedidos (mais 0,25 pontos percentuais do que em dezembro), atingindo 12.545 milhões do total de 85.654 milhões de euros emprestados pela banca

Recorde-se que desde fevereiro de 2014 que o crédito malparado para as empresas ultrapassou os 10% do total concedido e que todos os meses tem alcançado um novo máximo, ultrapassando em outubro os 14% do total de créditos concedidos.

AUTOR

Castelo Branco

DATA

11.03.2015

Capa Edição Papel
 
EDIÇÃO Nº1414
Agosto 2019